Quinta-feira, 5 set 2019 - 12h41
Por Maria Clara Machado

Fogo destrói área equivalente a 6.500 campos de futebol em Goiás

Setembro começou com incêndios graves em reservas ambientais do estado de Goiás. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e o Parque Nacional das Emas tiveram pelo menos 6.500 hectares de mata consumidos pelo fogo somente nos primeiros 4 dias do mês. Dados atualizados pelo INPE mostram o aumento no número de focos de queimadas no Brasil até agora na comparação com 2018.

Fogo consome vegetação no Parque Nacional das Emas. Crédito: Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás / Divulgação.
Fogo consome vegetação no Parque Nacional das Emas. Crédito: Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás / Divulgação.

500 campos de futebol queimados na Chapada dos Veadeiros
Os bombeiros conseguiram controlar ontem à noite um grande incêndio que consumia a vegetação na Chapada dos Veadeiros, no norte de Goiás, desde o fim de semana. O fogo destruiu 500 hectares de mata. Cerca de trinta homens, entre brigadistas e voluntários, se revezaram nos trabalhos de combate ao incêndio.

A preocupação é com novos focos de incêndio que possam aparecer. A vegetação continua muito seca e somada ao forte calor, que tem feito na região, o risco de fogo permanece alto. Por isso, o monitoramento segue constante por todo o Parque.

6.000 campos de futebol queimados no Parque das Emas
Já no Parque das Emas, no sudoeste do estado, outro recente incêndio consumiu 6 mil hectares de cerrado. Depois de trinta e quatro horas, um pouco de chuva chegou para ajudar a apagar o fogo também nesta quarta-feira. Os trabalhos de rescaldo na região continuam hoje.

De acordo com a administração do Parque, um raio teria dado início ao incêndio, o que pode ser bem possível, já que por conta do período de estiagem normal nesta época do ano, apenas uma faísca pode iniciar uma queimada.

Os incêndios em reservas ambientais e na zona rural de Goiás aumentaram mais de 30% este ano, segundo dados do Corpo de Bombeiros. Um dado chama a atenção com relação a queimadas agrícolas. No ano passado, a primeira ocorrência em culturas agrícolas aconteceu em maio e neste ano, o mesmo tipo de ocorrência ocorreu em todos os meses até agora, de acordo com os Bombeiros.

Área vermelha mostra onde o risco de fogo está elevado no Brasil neste começo de setembro. Os pontos indicam os focos de queimadas acumulados sobre o país nos últimos dois dias, levando em conta pontos detectados por 13 satélites. Crédito: INPE.
Área vermelha mostra onde o risco de fogo está elevado no Brasil neste começo de setembro. Os pontos indicam os focos de queimadas acumulados sobre o país nos últimos dois dias, levando em conta pontos detectados por 13 satélites. Crédito: INPE.

Veja os dados de queimadas no Brasil até 4 de setembro
O monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) que utiliza dados do satélite AQUA (NASA), vem mostrando que o número de focos de queimadas teve um aumento significativo este ano na comparação com o ano passado.

Dados atualizados indicam 95.511 focos de queimadas no Brasil entre janeiro e 4 de setembro de 2019, frente a 60.058 no mesmo período em 2018. Um aumento de 59% no número total de focos até o momento.

Goiás registra 2.086 focos de queimadas até 4 de setembro, um aumento de 17% na comparação com o mesmo intervalo no ano passado, quando foram registrados 1.778 focos, pelo INPE.

Entre os estados que mais queimaram este ano até agora, na comparação com 2018, estão Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Roraima, Rio Grande do Sul, Acre, Pará, Mato Grosso e o Tocantins, nesta ordem, levando em conta o período de janeiro a 4 de setembro. Mato Grosso do Sul teve um aumento de 246% no número de focos de queimadas.



Segunda-feira, 18 nov 2019 - 15h24
Quinta-feira, 14 nov 2019 - 13h56


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019