Quinta-feira, 24 out 2019 - 12h27
Por Maria Clara Machado

Mais praias de Pernambuco manchadas pelo óleo nesta manhã

Foi confirmado pelas prefeituras locais o aparecimento de pequenas manchas de óleo no Pilar, na ilha de Itamaracá, e em Pau Amarelo, em Paulista, ambas na região metropolitana do Recife, em Pernambuco, no amanhecer desta quinta-feira, dia 24.

Fragmentos de óleo apareceram numa área de 600 metros na Ilha de Itamaracá, destino turístico do litoral norte de Pernambuco, na manhã desta quinta-feira. Crédito: SEMA Itamaracá/Divulgação.
Fragmentos de óleo apareceram numa área de 600 metros na Ilha de Itamaracá, destino turístico do litoral norte de Pernambuco, na manhã desta quinta-feira. Crédito: SEMA Itamaracá/Divulgação.

Além destes novos fragmentos, há dois dias a mancha de óleo atingiu toda extensão da praia de Itapuama, a 60 quilômetros do Recife, cobrindo partes da areia e rochas. Na praia de Suape, o óleo muito denso chegou a manguezais, nas ilhas de Cocaia e Tatuoca. Em vários trechos, as raízes das plantas estão cobertas pelo óleo e diversas espécies ameaçadas, como o cavalo marinho.

Resíduos de óleo já chegam perto de Porto Seguro
Ontem, foram observados resíduos da mancha de óleo próximos a Porto Seguro, no sul da Bahia. De acordo com o boletim do IBAMA, o óleo apareceu na praia de Arakakí, no município de Santa Cruz Cabrália, apenas 20 quilômetros de Porto Seguro, no litoral sul da Bahia.

No último dia 14 de outubro, a Bahia decretou situação de emergência por conta das manchas de óleo nas praias do estado na intenção deliberar mais recursos para os trabalhos de limpeza da areia.

O óleo já atingiu 88 municípios e 233 praias em todos os estados do Nordeste, segundo último balanço divulgado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Trabalho cansativo
O Ibama, a Marinha e Agência Nacional do Petróleo fazem parte do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) e monitoram o desastre ambiental no litoral brasileiro. As informações são de que mil toneladas de resíduos de óleo já foram recolhidas até agora.

O trabalho é cansativo e minucioso, já que as manchas são recolhidas uma a uma e novas manchas continuam se espalhando pelo litoral do Nordeste. Os ambientalistas e biólogos explicam que o movimento das ondas e das correntes marítimas leva o óleo por baixo de algumas barreiras de contenção que foram instaladas, mas não têm sido eficazes.

Apesar de algumas hipóteses levantadas e investigadas, até o momento ainda não existe uma conclusão da origem da mancha de óleo. A mancha apareceu pela primeira vez no início de setembro, no litoral de Pernambuco.





Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019