Sábado, 5 out 2019 - 10h49
Por Maria Clara Machado

Mancha densa de óleo chega a mais praias de Sergipe e da Bahia

Uma extensa mancha de óleo, escura e densa, chegou a orla da praia dos Artistas, em Coroa do Meio, em Aracaju (SE). O óleo também apareceu em outras três praias do norte da Bahia desde sexta-feira, o único estado do Nordeste que ainda não havia sido contaminado. A mancha misteriosa de petróleo começou a atingir várias partes do litoral nordestino no começo de setembro.

Litoral de Sergipe afetado pela mancha de óleo. Foto: Divulgação Adema/Governo de Sergipe.
Litoral de Sergipe afetado pela mancha de óleo. Foto: Divulgação Adema/Governo de Sergipe.

O que se sabe sobre a mancha até agora?
As praias cristalinas do Nordeste vêm sendo poluídas por manchas pretas, detectadas como petróleo, desde o dia 2 de setembro, mas a origem do material não foi exatamente esclarecida.

Um mês se passou e as autoridades não sabem dizer de onde vem o óleo que é responsável pelo maior desastre ambiental na costa do Nordeste.

A situação é desoladora. De acordo com o IBAMA, 124 praias em 59 municípios já foram contaminadas pelo óleo, que possui material tóxico. Além da água do mar e da areia, que estão comprometidas em dezenas de praias, pelo menos 12 animais marinhos foram oficialmente encontrados com óleo. O projeto TAMAR relata pelo menos três localidades da Bahia com presença de óleo. Sete tartarugas já morreram e o impacto alimentar em outros animais marinhos ainda está sendo avaliado.

Segundo a PETROBRÁS, o material é petróleo cru e não é do Brasil, pois não corresponde aos substratos extraídos aqui no país.

A principal hipótese levantada até agora é que a mancha tenha sido proveniente de um vazamento de algum navio em águas brasileiras. A distância calculada seria de pelo menos 100 quilômetros da costa de Pernambuco, onde o óleo apareceu primeiramente, antes de se espalhar pelos demais estados da Região Nordeste.

A Marinha do Brasil vem todo este tempo, analisando imagens de satélite e as correntes oceânicas correspondentes do início de setembro a fim de determinar a origem da mancha. Os esforços continuam em conjunto com as Secretarias do Meio Ambiente, o Ibama, a Petrobrás e o Corpo de Bombeiros.

A limpeza da mancha de óleo das águas brasileiras é um trabalho árduo e prioritário neste momento.





Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019