Sexta-feira, 7 fev 2020 - 11h24
Por Maria Clara Machado

Sibéria enfrenta onda de calor recorde

Sibéria?! Isso mesmo, a região habituada a temperaturas congelantes durante o inverno vem vivenciando dias completamente atípicos. Os valores nos termômetros registrados bateram novo recorde de calor.

Anomalias de temperaturas no globo observadas em 2019. Crédito: NASA (GISS)
Anomalias de temperaturas no globo observadas em 2019. Crédito: NASA (GISS)

Os serviços de meteorologia locais divulgaram que as temperaturas atingiram 1,5°C na região de Tiumen nesta última quinta-feira, superando o recorde anterior de 0,5°C. Normalmente, as temperaturas variam entre 13°C e 18°C negativos nesta época do ano.

Román Vilfrand, diretor do Centro de Meteorologia, explica que temperaturas acima de zero são observadas em Moscou, por exemplo, mas a região de Tiumen é normalmente muito gelada alcançando 18°C negativos.

O Centro de Meteorologia chama atenção ainda para a onda de calor observada nos primeiros dias de fevereiro em várias regiões da Sibéria, em que a temperatura chegou a superar a média de 16°C.

A Sibéria espera por mais elevação nas temperaturas nos próximos dias, permanecendo o alerta para a onda de calor.

O que esperar de 2020?
O Serviço Copernicus de Mudanças Climáticas da Europa confirmou no início de janeiro, que o ano de 2019 foi o segundo mais quente da história em termos de médias globais.

Junho, julho e setembro foram meses excepcionais com recordes de calor em muitas partes do globo. Julho em particular foi o mês mais quente já registrado desde o início das medições meteorológicas na Terra (1880), com uma forte onda de calor que se expandiu pela Europa.

Além da Europa, vale lembrar que o calor extremo foi observado no sul da África, na Austrália, no Alasca e parte dos Estados Unidos, na Sibéria e na Groenlândia.

Segundo os dados, a temperatura média do ano de 2019 foi 0,6°C superior a média do período entre 1981 e 2010.

Gráfico mostra a evolução das temperaturas médias no globo desde o início das medições em 1980. Crédito: Met Office, NASA, NOAA, Berkeley Earth e Cowtan & Way.
Gráfico mostra a evolução das temperaturas médias no globo desde o início das medições em 1980. Crédito: Met Office, NASA, NOAA, Berkeley Earth e Cowtan & Way.

Já os Cientistas do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA (GISS) também divulgaram recentemente importantes resultados. A temperatura média global da Terra subiu pouco mais de 1°C desde 1880, sendo que a maior taxa de aquecimento vem sendo observada desde 1975 e fortemente na última década.





Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2020