Administrador    São Paulo - SP em 12/02 - 08h46   
Devido ao calor dos últimos dias, nosso sismômetro apresentou um forte desnível, que fez com que o pêndulo ficasse emperrado. A foto mostra o processo de realinhamento com uso de um smarthphone.

Administrador São Paulo-SP comentou em 12/02 - 10h44
Olá Jeffern, pode ter certeza disso! Mari, na realidade as estações sísmicas colocam os sensores a vários metros de profundidade exatamente para evitar que interferências externas provoquem registros falsos. Os equipamentos são muito sensíveis e o vento, chuva, etc. causam vibrações no solo que são captadas. Nosso sensor opera baseado na diferença de velocidade que ocorre entre o solo e o centro da Terra quando as ondas sísmicas passam pelo local. Na prática, o pêndulo sempre aponta para o centro da Terra e o solo é que se mexe. Essa diferença de movimentos provoca uma tensão na bobina, que é amplificada mais de 1 milhão de vezes e registrada pelo software. Quando acontece um tremor, as ondas se propagam em três com componentes principais: x,y,z. X é o movimento leste-oeste ou inverso. Y é o movimento Norte-sul ou sul-norte e Z é o movimento vertical. Nosso sismômetro está alinhado no sentido X. Portanto, ondas provenientes de outros eixos são pouco perceptíveis. Ufa...
Anônimo - comentou em 12/02 - 09h49
O Sol está relacionado com o empenamento do sismômetro. Essa eu posso provar ! rsrs ABS.
Anônimo - comentou em 12/02 - 09h17
Bom dia Rogério! Antes de entrar para o PG, eu pensava que o sismômetro era um aparelho que recebia a leitura de sondas fixadas ao solo, em alta profundidade.... rsrsrs....santa ignorância!













Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2020
Política de Privacidade