Anônimo    Santos - SP em 01/03 - 13h29   
Uma nuvem cúmulos-nimbos, como a da foto com o formato de bigorna (extremidade formada por uma outra nuvem muita alta, a cirros-bigorna), ainda em estágio de maturação, vista à distância, aliás, como a própria foto mostra, aparentemente sugere um aspecto de tranquilidade, tanto pela distância quanto pelo aspecto, supostamente calmo...

Mas, as aparências enganam, haja vista que pessoas que se encontrassem por debaixo de uma ",bigorna",, poderiam assistir a um espetáculo um tanto assustador, como da outra foto abaixo, de uma nuvem mammatus, indicadora de uma tempestade à vista ou em vias de dissipação, como no fatídico caso da criança mineira atingida por raio em janeiro deste ano, na praia da Enseada, Guarujá!

Portanto, todo cautela é pouco, pois apesar dos alertas da Defesa Civil Estadual Paulista, em postos de salvamento nas praias do litoral, logo após o terrível incidente, ainda é pouco, pois eu diria que basta o céu nublar, especialmente no verão, para se evacuar a praia e áreas próximas, pois a incidência de raios é imprevisível... No litoral, é grande a ocorrência de nuvens escuras tipo nimbos-estratos que ao contrário das cúmulos-nimbos que trazem em geral chuva forte, aquelas só trazem chuva fina - e assim, pode confundir as pessoas numa tentativa de identificação e diferenciação entre tipos de nuvens. Então, altamente recomendo que em caso do céu nublar, repito, simplesmente nublar, em áreas de praia e/ou orla marítima, não perca tempo: saia da área imediatamente!!!














Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019
Política de Privacidade