Gonçalves    Manaus - AM em 12/11 - 14h12   
Uau pela alegria de todos la no centro de controle o pouso da sonda é um SUCESSO !! Que venham descobertas maravilhosas para a humanidade....o/ Muito contente...

Gonçalves Manaus-AM comentou em 15/11 - 17h39
Sonda Philae, entra no modo de hibernar, na esperança de que o cometa se aproxime uma pouco mais do sol ela possa ter as suas baterias recarregadas, durante o processo de pouso no comenta, realmente ela deu dois saltos de volta ao espaço não conseguindo firma seus arpoes no solo do cometa função essa que só conseguio na sua terceira tentativa de pouso, vejo da seguinte forma com todos esses problemas que a sonda tem, achei positiva esse feito. E continuo torcendo que logo ela volte a funcionar...
Gonçalves Manaus-AM comentou em 15/11 - 17h30
é pessoal noticia dão conta de que a Sonda Philae parou de funcionar...Infelizmente se foram as baterias...
Administrador São Paulo-SP comentou em 14/11 - 11h34
Wolfgang, a equipe está ao vivo explicando. A situação não parece confortável... [Ver site]
Link

Wolfgang Criciuma-SC comentou em 14/11 - 10h29
link abaixo traduzido [Ver site]
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 14/11 - 10h23
Correção: a frequência informada abaixo é de 40 a 50 milihertz de oscilaçoes registradas pelo magnetometro de Roseta - a Nave Mãe.

Ainda não temos informações do instrumento a bordo da Lander Philae - o ROMAP Rosetta Lander Magnetometer and Plasma detector

abaixo um link detalhando, como ainda não havia visto, a instrumentação a bordo da Lander [Ver site]

procurando entender... não achei qualquer info sobre como o centro de controle da Philae vai administrar a energia disponivel...

vai utilizar os instrumentos durante a penumbra na noite do cometa? e se recarregar na janela de luz de 1 hora e meia do dia de 6 horas? ou a estratégia é outra? Alguém conhece alguma noticia fiável?

Administrador São Paulo-SP comentou em 14/11 - 08h55
Olá Wolfgang, acabamos de fazer um artigo sobre isso! [Ver site]
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 14/11 - 08h18
Bem entendido que são variações captadas por magnetometros, variações de ciclo ou de intensidade magnetica de baixissima frequencia (entre 20 a 25 oscilações) que foram aceleradas no tempo e sobremoduladas para tornar-se audivel o registro grafico do magnetometro.
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 14/11 - 08h04
Bom dia.

As primeiras informações relativo à esse subsom diziam que se tratava de oscilações entre 20 e 25 milihertz, o que equivale dizer que cada movimento ou deslocamento de onda completa ocorre a cada 20 ~ 25 segundos. Em minha opnião, acelerar no tempo um deslocamento natural de baixa frequencia deixa muita gente confusa, achando que aquele som obtido é o som original da fonte, quando na verdade é só uma forma de torná-lo perceptível aos sentidos humanos.

Permita-me dizer Rogério, sobre as informações que ainda 'pipocam', que ontem quando li na rede sobre musica associada ao cometa, achei se tratasse de noticia fake associada à bandas e modismo e não dei qualquer atenção ao assunto.

Parabéns pelo excelente trabalho, estarei na expectativa por mais noticias da sonda operando na superficie do cometa.

Administrador São Paulo-SP comentou em 14/11 - 07h05
Olá pessoal, bom dia.

Esse som não é produzido pelo cometa. É o registro feito pelos magnetômetros da Rosetta/Philae que mostra em forma de áudio as variações do campo magnético de 67/P. Como são variações muito lentas, foi preciso acelerar em mais de 10 mil vezes a velocidade dos registros para tornar-se audíviel.

Do ponto de vista científico, o som é uma forma "humanamente" apresentável de um evento de muito longo período. O que os cientistas vão começar a pesquisar é o motivo dessa variação, um primeiro grande achado da missão Rosetta.

Outros cometas também apresentariam essa variação? Seria causada pela rotação da rocha, composta talvez por um pequeno núcleo de ferro? Que tipos de cometas podem apresentar variações no campo magnético? No caso de 67/P, qual lado da rocha é o responsável pela variação? Que quantidade de ferro e/ou tamanho de núcleo poderia causar variações na intensidade registrada? Qual o provável shape desse núcleo?

A missão Rosetta/Philae nem bem desceu e já produziu dados suficientes para muito tempo de pesquisa. Como diria Sr. Spock, "Fascinante"! :-)

Maurício Santana do Livramento-RS comentou em 14/11 - 01h09
E é um cometa cantor! Vamos aguardar a explicação para esse som pipocante.
Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 13/11 - 10h52
É isso aí, Admin. A coletiva daqui a pouco vai esclarecer as coisas... Tem muitas informações pipocando na Internet. Inclusive vou procurar postar só depois da ESA se pronunciar oficialmente através dos canais da missão, para não correr o risco de repassar informações incorretas.
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 13/11 - 10h47
O otimismo e excitação é tal que frases bem humoradas são repetidas em meio às noticias de Philae.

Emily Lakdawalla [Ver site] citou uma referencia do Centro Nacional de Estudos Espaciais de Toulouse - França descrevendo Philae como um "cabritinho".

Head of CNES Toulouse space center described Philae as a baby goat. Think it's about like this

[Ver site]

Administrador São Paulo-SP comentou em 13/11 - 10h44
Olá pessoal, bom! Realmente, essa missão chamou bastante a atenção e na minha opinião está sendo um sucesso.

Por outro lado, existem muitas informações desencontradas pipocando na internet.

Aguardando a coletiva e provavelmente uma imagem panorâmica!

Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 13/11 - 10h35
Olá João DS, falo da edição após o envio mesmo e não durante a digitação.

Sobre a Philae: informações indicam que 8 de 10 instrumentos estão enviando dados. Alguns painéis solares foram danificados, porém a pior notícia é que eles estariam recebendo apenas 1,5h de luz solar (num dia de 12 horas) Isso é mal, pois poderá faltar energia para Philae. Aguardando ansiosamente a coletiva de imprensa marcada para as 11h para ter maiores informações...

João DS Uberlandia-MG comentou em 13/11 - 09h55
Bom dia Regiane vc diz correção de texto/palavras? pois aqui palavras digitadas com erros são destacadas para devida correção.
João DS Uberlandia-MG comentou em 13/11 - 09h48
O Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko canta rsrsrsrs [Ver site] [Ver site]
Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 13/11 - 09h37
Bom dia, PG. Muito bacana a primeira imagem da superfície, hein. Foi confirmada também a informação de que Philae fez '3 pousos'. Os arpões não foram lançados, mas os parafusos de fixação localizados nas pernas da sondas estão mantendo a sonda no lugar (pelo menos por enquanto) A que parece, Philae está a cerca de 1km de seu local de pouso inicial e um pouco inclinada.
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 13/11 - 09h31
Olá, Bom dia a todos.

Parece que devido a pouca gravidade ainda há problemas em manter a sonda 'ancorada' na superfície do cometa. Novas ideias de exploração, devido a isso, vão surgindo ou sendo retomadas aproveitando a falta de gravidade e usando isso a favor da pesquisa exploratória, como por exemplo: uma sonda saltadora - projeto que já foi proposto e tinha como foco originalmente o cometa 67P.

Mais detalhes aqui: [Ver site]

perdoem qualquer erro de português.

Abraço a todos

Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 12/11 - 22h23
Desculpem as falhas na digitação no post abaixo (a pressa é inimiga do português) Admin, que tal incluir uma opção para 'editar' o post? :)
Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 12/11 - 22h22
Então, Wolfgang... Entendi isso, mas não sei se está exatamente correto. Há uma informação sendo compartilhada no Twitter que 'talvez' a sonda tivesse pousado em três momentos diferentes, ou seja, ela teria 'quicado' algumas vezes antes de pousar definitivamente. Mas claro, todas as informações divulgadas agora precisam ser minuciosamente tratada até serem confirmadas. Creio que só teremos maiores detalhes importante somente após a coletiva de imprensa agendada para amanhã... Mas a curiosidade me faz continuar perseguindo as notícias pelo Twitter, mesmo que não-oficiais...
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 12/11 - 21h58
No video enviado por Gui Bnu, entendi que a sonda seria empurrada em direção ao cometa, antes imaginava que haveria alguma propulsão para deslocar a sonda até o local de "acometagem". O engenheiro no video afirma que a sonda seria "empurrada", agora com sua informação Rejaine (notei no video simulador de instrumentação a propulsão aos 30seg) entendo que além de servir como meio de "dirigir" a sonda ao local de pouso, seria também uma forma de afirmá-la ao solo enquanto as brocas e harpões a fixariam definitivamente.

Estamos na torcida por aqui. Como um obelisco, nos traga novidades Philae!!

Gui bnu Blumenau-SC comentou em 12/11 - 21h58
Ótimo vídeo Wolfgang, complementa muito bem o que eu tinha postado antes com animações bastante esclarecedoras.

Rejaine, valeu! vamos aguardar as fotos panorâmicas nos próximos dias e ver como ficou a situação da fixação. Estou muito otimista com a missão e seus resultados práticos.

Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 12/11 - 21h34
Nesse video enviado pelo Wolfangang, pelo que entendi, dá para visualizarmos os dois problemas iniciais que a sonda Philae enfrentou: primeiro, o problema no sistema de propulsor no topo da sonda detectado na terça-feira, que aparece no vídeo aos 30s e que deveria auxiliar a empurra-la para baixo de modo impulsionar os arpões para fixação no solo não funcionou. E depois, viriam os arpões (aos 50s) que deveriam ter sido fixados na superfície do cometa, porém devido ao primeiro problema não tiveram impulso suficiente para completar a ação. Assim sendo, Philea estaria 'presa' ao cometa somente pelos 'parafusos' de suas pernas (e ainda houve suspeita de que uma, das três pernas, estaria para dentro e não para fora, mais isso teria q ser confirmado, o que poderia estar provocando a 'inclinação' da sonda) Seria isso mesmo? No mais é aguardar as análise e confirmações amanhã... E seguir na torcida!!
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 12/11 - 20h20
Ops, agora foi
Link

Wolfgang Criciuma-SC comentou em 12/11 - 20h17
Um vídeo elucidativo sobre toda a instrumentação disponível na sonda Philae.
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 12/11 - 19h06
Com certeza Vania, este será mais um dentre tantos marcos da exploração espacial e espero que nos revele informações fundamentais para compreensão acima de tudo sobre a origem de nosso sistema planetário.

Interessante saber sobre a origem do nome Roseta / Philae neste projeto: A pedra de Roseta foi descoberta em 1799 que levou à compreensão dos hieróglifos egípcios e Philae é o nome de uma ilha do rio Nilo onde foi encontrado um obelisco que permitiu decifrar os hieróglifos de Roseta.

Missão Roseta foi assim designada na esperança de ajudar desvendar os mistérios de nosso sistema solar.

Vania C. rio de janeiro-RJ comentou em 12/11 - 17h54
Data histórica 12.11.2014, É verdade Wolfgang, um dia memorável para um feito histórico maravilhoso!
Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 12/11 - 17h17
Muito bacana o vido Gui Bnu, obrigada por compartilhar!
Administrador São Paulo-SP comentou em 12/11 - 16h46
daqui a pouco, pausa para um picolé com o filhote. Antes da tempestade!
Gui bnu Blumenau-SC comentou em 12/11 - 16h42
Achei interessante o vídeo sobre as habilidades e instrumentos que fazem parte da sonda Philae.
Link

Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 12/11 - 16h37
hehee... de fato, a cara do admin já diz tudo! parabéns pela excelente cobertura desse momento histórico. vamos continuar torcendo daqui para que tudo dê certo, afinal, se nós daqui ficamos nessa expectativa toda, imagine os cientistas que trabalham direta ou indiretamente no projeto!
Gonçalves Manaus-AM comentou em 12/11 - 16h32
Poxa...Rejaine, mas eu acredito que vai da certo, sim somos sabedores de que muito ainda por fazer, só o fato dela não ter dado "repique" e não ter se perdido no espaço já é um grande feito.. acredito que ela deva se estabilizar...torcendo bastante aqui rsrs e olha a cara do "Adm" todo contente parabéns pela transmissão.
Wolfgang Criciuma-SC comentou em 12/11 - 16h19
A imagem abaixo mostra o cometa 67P/CG captada pelo instrumento a bordo da Philae durante a aproximação descendente para o pouso, conforme horário 14:38:41 UT, a uma distancia aproximada de 3 km da superfície.

Informação e Imagem ESA [Ver site]

Wolfgang Criciuma-SC comentou em 12/11 - 15h52
Amigos do RG, boa tarde!

Um dia memorável para um feito histórico, não?

Caros Rogério e Rejaine, sobre a ultima informação a respeito da instabilidade da sonda Philae pois a telemetria indica possível inclinação e com a micro gravidade existente na superfície indicando força de 1gf ou 0,001Kgf isso soa preocupante , não é mesmo...

Abraços a todos.

Administrador São Paulo-SP comentou em 12/11 - 15h19
Segue o vídeo do momento do pouso e a comemoração no centro de controle na Alemanha.
Link

Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 12/11 - 15h08
Pousar ela pousou, Gonçalves. O que já é um feito fantástico. Mas acho que ainda haverão muitos desafios nas próximas horas ou dias. A primeira notícia preocupante é que o módulo Philae não parece estar estável em sua posição, ou seja, ele estaria se 'movendo'. Informações de telemetria preliminares apontaram que os 'arpões' que seriam usados para fixação do módulo ao cometa (tal como uma 'âncora') não foram disparados como se esperava. Ou seja, há muito trabalho ainda e muitas informações ainda precisam ser analisadas. Vamos continuar de olho e torcer para que consigam resolver esse problema.













Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019
Política de Privacidade