Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
AntonioAA      
Bom dia! Porque a enorme diferença entre Painel Global e SATVIEW quanto a posição da ISS?
Administrador comentou
OlÁ Antonio, bom dia. O erro é devido a uma falha no servidor, que teima em não atualizar os elementos orbitais dos satélites. Esse problema será resolvido nos próximos dias, com o retorno do Painel Global ao servidor antigo. Hoje vamos atualizar manualmente. Obrigado!


    2
Maurício      
Alguém pode me confirmar a veracidade e gravidade dessa noticia: noticiajato.com.br/fukushima-podera-ser-o-palco-mais-perigoso-para-a-humanidade/
Administrador comentou
Olá Maurício, bom dia! Fukushima enfrenta sérios problemas para limpeza do local e armazenamento do material radioativo, que será manuseado nos próximos dias. No entanto, afirmar que será "o palco mais perigoso para a humanidade" é algo bastante discutível. Veja que o título da notícia está no condicional: "poderá". Assim, a retirada e manipulação do lixo também "poderá" ser um enorme sucesso dos engenheiros japonsese e também "poderá" ser uma grande lição a ser aprendida. "Poderá" também ser o início de um novo momento na geração de energia. Tudo "poderá" um dia e videntes não faltam! :-)
Raphael Cozzi comentou
Concluindo: O risco existe. Caso uma haste de combustível nuclear encoste em outra "Poderá" dar início a uma reação em cadeia.
Administrador comentou
Olá Raphael, o problema é a manipulação e o vazamento de material que pode contaminar o solo ou oceano. Se as varetas vão encostar ou não, não faz a menor diferença mais. Elas já quebraram ou entortaram faz tempo. O que eles devem fazer (provavelmente) é pegar as varetas ou as pastilhas de dentro delas e coloca-las em recipientes que absorvam neutrons para cessar a reação. Depois, dar um destino ao lixo. Falando parece fácil...
Raphael Cozzi comentou
Se for assim então o risco deve ser muito pouco mesmo. Pelo que eu li a preocupação maior era dessa reação em cadeia. Isso nos deixa um pouco mais aliviados.
M. Ianner comentou
Bom Dia Maurício e amigos do RG Noto que temos uma tendência a minimizar o que ocorreu em Fukushima, sempre esperando uma situação “mais devastadora” futura. Isto ocorre, por que ainda não nos damos conta dos reais danos causados pelo acidente. A radioatividade, dependendo da extensão e de sua concentração, atua de forma molecular, praticamente não percebida pelo homem comum. No caso de Fukushima, está atuando nos plânctons, fonte primária da cadeia alimentar e continuará seus efeitos durante longo tempo, não só nos limites do ecossistema aquático, espalhando-se nas correntes, mas também no ar e nos seres humanos que possam ser atingidos, de acordo ao espalhamento no raio de alcance, que é muito extenso. Tais danos e conseqüências só serão percebidos ao longo do tempo e são desastrosos e irreversíveis. Temos que ter bem claro isto: o fato do acidente ter acontecido há algum tempo e ter acontecido vazamentos posteriores, NÃO QUER DIZER QUE A CATÁSTROFE cessou. Ela continua, inexpugnavelmente. O que se tenta por lá é evitar que novos despejos radioativos aconteçam. Literalmente, como se fala popularmente, a desgraça já aconteceu e segue seus danos. Quando se notarem danos expressivos de mutação genéticas aí compreenderemos a sua extensão. Isto estou escrevendo não são previsões ou profecias e sim fatos. Qualquer pessoa que tenha o mínimo de conhecimento em Genética e Biosistemas pode aferir a monstruosidade dos danos à vida que ainda está ocorrendo e permanecerá acontecendo por longos anos.
diegohdm comentou
M. Ianner, concordo e tem mais, tem pessoas e a própria mídia evitam falar sobre o assunto ou fingem que não está acontecendo nada lá, que está super tranquilo. Tudo papo furado, sabemos que vazamentos diários de toneladas de água radioativa acontecem sem controle algum pq a TECPO não sabe mais o que fazer, o oceano pacífico vai sentir isso em alguns anos com ctz. Esse trabalho que irão começar a fazer lá essa semana é sim muito perigoso, nunca ninguém fez tanta retirada de combustível radioativo em um lugar todo condenado, enfim.. temos que prestar atenção.
Leandro Santos comentou
Olá, bom dia a todos. Queria ter comentado ontem, mas devido a mudança de ontem não consegui enviar o comentário. Bom ... Também achei a notícia interessante e bastante chamativa, no entanto, acredito que a preocupação do Maurício era saber por quem foi passada essa noticia para saber se tem fundamento. Fazendo uma rastreabilidade pelos links das fontes, pude ver que essa notícia foi passada quase que na integra de um site para o outro e a fonte principal é um blog que foi escrito no dia 20/09 por Harvey Wasserman e ele não diz, por exemplo, que as autoridades "tal" e "tal" irão adotar este ou aquele procedimento, e nem de onde é a fonte oficial dos assuntos que abordou. Ou seja, nem sabemos se os procedimentos que estão escritos na notícia será realizado realmente, uma vez que não achei notícias similares em nenhum outro local.
Administrador comentou
Olá Leandro, exato. Eu sempre fico em dúvida sobre o que é real e o que "especulação midiática". Sem dúvida, Fukushima está em situação complicada e delicada, mas isso não quer dizer que a catástrofe é questão de tempo. Se você filtrar as notícias e analisar os depoimentos, verá que a maior parte deles é de achismo ou falta de conhecimento, inclusive de "especialistas" na área. Ontem mesmo vi uma entrevista, em um grande portal, de um "especialista" ligado à USP falando sobre a possibilidade de uma "reação em cadeia" e até explosão atômica das veretas do reator caso elas se tocassem. Não sou engenheiro nuclear mas qualquer um que estuda e lê um pouco sabe que as varetas de um reator nuclear são compostas de urânio enriquecido no máximo a 4% e esse percentual é muito longe dos mais de 90% necessários para se obter uma bomba atômica. Se as varetas explodissem por toque então qualquer país do mundo que tenha usina nuclear já teria sua bomba atômica, bastanto joga-las juntas sobre o inimigo. Por sorte, alguns parágrafos depois essa afirmação foi desmentida por outra especialista na área, mas que fez a lição de casa. Particularmente, tenho muito medo das notícias que pipocam nos blogs sobre esse assunto. Não que a situação não seja grave, mas porque ao invés de informar sobre o assunto, já partem para o lado da tragédia praticamente sem solução. :-)
M. Ianner comentou
Só para complementar: O produtor norte-americano, Ian Thomas Ash produziu um documentário sobre Fukushima. Algumas informações contidas nele: "Enquanto isso, vemos crianças de Fukushima em leitos hospitalares sendo verificados para cistos de tireóide. Quarenta e quatro por cento das crianças estão com cistos de tireóide. As crianças também sofrem de hemorragias nasais graves e erupções cutâneas. Cada criança carrega um crachá radiação vidro brilhante pendurado em sua mochila. Ian conversou com algumas dessas crianças. Eles alegremente explicaram o propósito de seus crachás de radiação. "Para nos alertar sobre a radiação no recreio", disseram eles. "Será que vamos ter leucemia e morrer?" eles perguntam. Este documentário foi apresentado dia 11 de março de 2011....bem antes da sequência de despejos radioativos...
M. Ianner comentou
link do trailler do documentário: [Ver site] e [Ver site]


    3
Administrador      
Olá pessoal! A partir de hoje e nos próximos dias estaremos mudando o servidor do PainelGlobal e isso poderá trazer algumas instabilidades na atualização. Atualmente, o PG está hospedado no Brasil e isso pode ser verificado no rodapé da página, onde está escrito "BR". A partir da atualização, estará escrito "US". Se vocês perceberem que o Radar ou os daddos não estão sendo atualizados é porque o navegador ou provedor de vocês ainda está chamando as páginas do servidor antigo no Brasil. Neste caso, aconselhamos a limpar o cache de seu navegador, o que forçará o browser a redirecionar corretamente para o servidor nos EUA. A mudança de DNS será feita dentro de algumas horas e deverá estar finalizada até o final do dia, mas as instabilidades podem durar um pouco mais.
Junior comentou
Aqui já apareceu US no rodapé
Administrador comentou
Pra nós ainda está BR. Em breve deve mudar.
Alexandre Roca comentou
Aqui também já apareceu "US".
Vania C. comentou
No meu já está US
Administrador comentou
Pra mim também já está US. Agora vamos desabilitar o RG no servidor antigo e colocar um aviso sobre a mudança.
M. Ianner comentou
Rogério, quando eu abri o PG agora aparecia "br" e aí eu fiza um comentário sobre fukushima no post 135. Postei e não apareceu. Aí eu ayualizei, limpando o cache, apareceu "us" mas o meu comentário não apareceu. Foi perdido ou está aí aparecendo e aqui ainda não? Me dá um toque, para eu refazê-lo ou não. Obrigado.
Administrador comentou
Olá Ianner! Provavelmente seu comentário foi perdido. Mas se está aparecendo US, pode escrever de novo que vai aparecer. :-)
M. Ianner comentou
Ok, obrigado.
Beto Moreira comentou
'US' e funcionando perfeitamente. OK!


    4
Loyola      
Uma pegunta de quem não sabe como funciona, o endereço .com.br vai continuar? Ou vai mudar?
Administrador comentou
Olá Loyola, se você estiver se referindo ao PG, nada muda. Apenas o local físico do servidor.



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019
Política de Privacidade