Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
Dione Moraes      
Bom dia pessoal. Dentro do último mês da temporada de atividades do Atlântico Norte, registramos a formação de uma Tempestade Tropical denominada Rina, que se localiza há centenas de milhas a leste das Bermudas. Pressão mínima de 1010 Mb, ventos máximos sustentados de 40 MPH, ou 64 Km/h, e move-se para o Norte a 11 Km/h.
Dione Moraes comentou
Projeção de previsão GFS para as próximas 12, 24, 48 e 72 horas, de cima para baixo, da esquerda pára a direita.
Khemet comentou
Será que Rina vai se transformar em furacão?
Dione Moraes comentou
ATUALIZAÇÃO 08/11/2017. De acordo com Boletim das 5:00 horas do NHC, Rina se fortalece um pouco mais, enquanto se dirige rapidamente, páracá e águas mais frias do Atlântico Norte. Ventos máximos sustentados, 60 MPH, ou 96 Km/h. Pressão mínima 997 Mb.
Dione Moraes comentou
Bom dia Khemet. Respondendo a tua pergunta, Rina não se transformará em furacão. Conforme atualização, ela se dirige rapidamente para as águas mais frias e a tendência é ir enfraquecendo-se, até dissipar-se. Ainda de acordo com o NHC, não há previsão de formação de ciclone pára os próximos 5 dias.
Dione Moraes comentou
ATUALIZAÇÃO 09/11/2017. De acordo com Boletim das 5:00 horas do NHC , Rina está em conduções de tornar-se pós tropical hoje à tarde, com ventos máximos de 72 Km/h e pressão mínima de 998 Mb. Esta temporada está se destacando por atividades incomuns. Primeiro foi Ofélia, que se tornou um raro furacão categoria 3, no Atlântico oriental, e seguir em direção a Europa, passou pelos Arquipélagos. Açores e Madeira, indo tão longe, que ficou fora da área do mapa de monitoramento do Centro Nacional de Furacões - NHC, até chegar a Irlanda e Reino Unido. Rina, agita, é a Tempestade Tropical, mais afastada do Norte, muito semelhante a rota do Furacão Noel, que se formou também no mês de novembro de 2001. Da mesma forma que Rina, que se move para águas mais frias, Noel seguiu para Nordeste, foi se enfraquecendo até ser absorvido por uma tempestade extratropical maior, no dia 06 de novembro. As imagens destacam, em cima a Tempestade Tropical Rina e sua rota. Abaixo o Furacão Noel e respectiva rota
Dione Moraes comentou
Rina e a sétima Tempestade Tropical, e a décima sétima atividade da temporada de 2017. O Modelo GFS, mostra os remanescente da pós tempestade tropical, seguindo através das Ilhas Britânicas, na sexta à noite, resultando em conduções significativas de vento, para as áreas ao Sul. Imagens do modelo GFS, a direção dos remanescentes de Rina, em 12, 24 e 48 horas. Correções: *e seguiu em direção . . . *Rina, agora.
Dione Moraes comentou
ATUALIZAÇÕES DE 09/11/2017. Conforme previsto pelo Boletim do NHC, dás 13:00 horas, Rina se torna um Ciclone pós tropical. Mais tarde, o Boletim dàs 17:00 horas, não registra mais Rina e informa que não é esperada formação de ciclone nas próximas 48 horas. Rina saiu fora da área de monitoramento do NHC, mas continua em atividade, conforme previsto pelo Modelo GFS. Imagem mostra Rina seguindo pelas águas frias do Atlântico Norte, em direção a Irlanda, na sexta-feira à noite, com ventos máximos de 50 MPH, ou 80 Km/h e pressão mínima de 1002 Mb.
Dione Moraes comentou
FECHANDO MAIS UM CICLO. Sábado, 11/11/2017. Rina, como Ciclone pós tropical seguiu pelas águas frias do Atlântico Norte, chegando até a Irlanda ocidental e parte do Reino Unido, com potencial de chuva forte e rajadas de vento. Vejam imagem. Novembro, nem chegou na metade. Aguardemos o próximo evento.



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019
Política de Privacidade