Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
marck132      
não entendo a palavra "perigoso" no titulo da pagina sobre o asteroide 2012 tc4.... pra mim todo asteroide é perigoso quando a chances de colisão que não é o caso do 2012 tc4. estou errado em pensar assim? obrigado!
mary comentou
Concordo :)
Administrador comentou
Ele é um asteroide do tipo Apollo, cuja órbita cruza o caminho da Terra e pode eventualmente se aproximar de modo perigoso. Com quase certeza será classificado como "Potentially Hazardous Asteroid" pelo NEO.
Administrador comentou
Definição sobre Asteroide Potencialmente Perigoso (Potentially Hazardous Asteriods): Um asteroide próximo à Terra cuja distância mínima de intersecção com a órbita terrestre (MOID - Minimum Orbit Intersection Distance) seja igual ou menor que 0.05 AU e com Magntitude Absoluta igual ou maior que 22. [Ver site] No caso de 2012 TC4 ambos os critérios são satisfeitos: MOID=0.000142389 AU e magnitude absoluta de 26.525. [Ver site]
jvcastro comentou
Então vai uma sugestão: Na matéria, no lugar de "perigoso" coloque-se "potencialmente perigoso", que é o conceito científico correto. Do jeito que está, parece sensacionalismo da imprensa comum pra vender jornal.
marck132 comentou
no texto tem "realmente preocupante"....
marck132 comentou
se....caso o impacto com a terra fosse real.... tem como saber onde seria o local da queda e consequência? obrigado!
Westmoraes comentou
Por tudo que foi dito, devemos inferir que, do ponto de vista científico, um fato ou evento "potencialmente perigoso" é aquele que não representa qualquer perigo real??? Como aquele que "late mas não morde"?
jvcastro comentou
Boa pergunta Westmoraes. Eu leria da seguinte forma: "potencialmente perigoso" é aquele que não representa perigo imediato. Mas confesso que não tenho bagagem para interpretar com precisão.
lipe comentou
a pergunta que todos não fazem é, Quais as chances do asteroide ser atraído pela gravidade da terra? já que é um asteroide tecnicamente pequeno e passará a uma distancia digamos, raspando na terra !
Administrador comentou
Lipe, essa pergunta está respondida acima desse post!


    2
Reginaldo Tirotti      
Bom dia a todos!!! Poderiam me tirar uma duvida com relação ao asteroide 2012 TC4? Com relação a distancia que ele passará e suas dimensões, não existe chance dele ser atraído pela gravidade da Terra? Obrigado a todos...
Administrador comentou
Olá Reginaldo, bom dia. Os cálculos já levam em consideração as perturbações da Terra. Ele será atraído, sem dúvida, mas a velocidade dele impede que caia. É assim que orbitam os satélites, que fazem uso da velocidade para "vencer" a gravidade e não cair.
Reginaldo Tirotti comentou
Agradeço a informação. Abraço
Márcio Vidigal comentou
Valeu Rogério!!! Não sabia disso. Painel global: Conhecimento para a vida toda!
Giselda comentou
E quanto à Lua, tem alguma chance de alterar sua gravidade, por exemplo?


    3
Professor Rubens      
Bom dia! Paraquedista austríaco saltará de 36 quilômetros de altura e vai passar ao vivo pelo Youtube.Não seu se vai funcionar o link de broadcash aqui.
Administrador comentou
POST 144.
Professor Rubens comentou
Perdoem, não tinha visto pelo smart a parte de baixo que já falava sobre o evento.
Administrador comentou
Sem problemas! Valeu pelo link!


    4
     
Já repararam na temperatura da superfície do mar?!
Armando Costa comentou
Esta realmente quente por lá!!! Será isso normal nessa época do ano???
Administrador comentou
Bem quente mesmo. Por isso os furacões se formam lá nesta época do ano. Temperatura acima de 27 graus é a condição básica para a formação do vórtice. Nas partes mais frias como a Patagônia, vistas em azul mais escuro, ocorrem as explosões de fitoplanctons.
Peregrino comentou
Salve a Todos ! Armando, vc viu o inverno que tivemos por aqui...é normal ? O clima mudou muito...isto é claro e evidente ! 7 bilhões comendo e poluindo o Ar,a Água,e a Terra...desmatando,etc...o que podemos esperar se estamos "plantando" o caos e a desordem ? Na L U Z !
Raphael Cozzi comentou
Peregrino, em nada os 7 bilhões de habitantes da Terra influenciam sobre o clima. As alterações climáticas são fenômenos naturais que sempre ocorreram no planeta. Um documento assinado por 20 cientistas foi entregue na RIO +20, com dados reais que comprovam isso, por exemplo que o nível do mar hoje é o mesmo de 150 anos atrás. O que ocorre na verdade são o que chamamos de micro-climas, ou climas de uma determinada região, com condições isoladas, como ocorre na capital de São Paulo devido à poluição. O planeta Terra é constituído em maioria de oceanos sobre a sua superfície, e são os oceanos que regulam o clima a nível global. Uma floresta no máximo pode influenciar no clima de uma pequena região, pode até influenciar no clima global, mas não vai alterá-lo. Um exemplo é a Amazônia, mesmo que do dia para a noite a Amazônio fosse toda devastada, daqui há 20 anos por exemplo, ela cresceria novamente, pois não é ela que mantém o clima, o clima da região é que possibilita a sua existência, devido a sua proximidade equatorial e a alta incidência pluvial.
Peregrino comentou
Caro Raphael, 20 cientistas e Rio+20 significam a "sua verdade" e não a minha...viajo muiiiiito pelo planeta...muiiiiito... e eu estou vendo com os meus olhos geleiras inteiras derreterem...e muiiiito mais coisas que não cabe aqui ficar falando...não sou de ler relatórios de 20 cientistas financiados por indústrias na Rio-20. Na L U Z !
Anônimo comentou
Está na cara que as calotas polares estão sofrendo uma ação devastadora em suas grossas camadas de gelo,só não vê quem entende isso como sensacionalismo,concordo com vc Peregrino,os resultados da Rio +20 são o que todos querem ouvir!
Administrador comentou
Raphael, tudo bem? Você tem um link científico para essa afirmação de que o mar está no mesmo nível de 150 anos atrás? Obrigado.
Raphael Cozzi comentou
Tenho um link escrito pelo Geofísico Axel Mörner, um dos maiores experts em nível do mar do mundo. Está em inglês, vou procurar outros.
Marcos Passetti comentou
boa noite amigos...os modelos indicam para a formação de EL NIÑO fraco de curta duraçao
Anônimo comentou
muita calma nessa hora caros amigos,pois vivemos em um mundo em constante transformação,isto tudo é normal. Imagine quantos anos tem o planeta e quantos nós temos,isso só basta pra qualquer um chegar as suas deduções.
Anônimo comentou
seria muito privilégio nosso testemunharmos algo fora da rotina. hehe


    5
Westmoraes      
Por tudo que foi dito, devemos inferir que, do ponto de vista científico, um fato ou evento "potencialmente perigoso" é aquele que não representa qualquer perigo real??? Como aquele que "late mas não morde"?
Westmoraes comentou
Pretendia comentar mas, sem querer, abri novo post.
Anônimo comentou
BEM ESPIRITUOSO SEU POST nobre amigo hahaha


    6
Meire Ruiz      
Boa tarde! Preciso de uma ajuda. Não sei se explicarei direito: preciso saber exatamente a distância entre minha câmera e o alvo, ou seja, se apliquei um "zoom", como comparo a foto com o Stellarium. Não sei ajustar perfeitamente minhas fotos com o Stellarium para que eu possa saber com certeza o objeto que capturei. Digamos que a referência seja o Sol, a Lua ou uma estrela o.O
Administrador comentou
Olá Meire, você precisa saber de quanto é o FOV da sua câmera sem o zoom. FOV é o "Field of View", medido em graus angulares. Não sei se tem essa informação no manual da sua câmera. Uma forma de você calcular aproximadamente o FOV é tirar uma foto sem zoom da lua cheia bem centralizada. Depois, através de uma montagem cole sobre a imagem diversas luas, uma ao lado da outra, formando uma linha horizontal. Em seguida conte a quantidade de luas inseridas e multiplique por 1865. Você terá a quantidade de arcosegundos visto pela sua câmera, lembrando que 1865 arcosegundos é o diâmetro angular da Lua. Supondo que coube 15 luas, então o resultado será 27975 arcosegundos. Se você dividir esse valor por 60 terá o valor em minutos, no caso 466 arcominutos. Divindo por 60 terá o valor em graus, no caso 7,77 graus. Se você usar um zoom de 10X então o FOV será 0,77 graus.
Administrador comentou
Depois é só comparar suas imagens com as do Stellarium, aplicando e retirando zoom até que o FOV idicado no Stellarium seja parecido com o setup da câmera. Para fins de astrofotografia, é muito importanto conhecer o FOV da câmera, tanto horizontal como vertical. Esse número permite calcular a resolução angular da sua câmera, divindo o FOV pela quantidade de pixels. Dessa forma, conhecendo a distância de um objeto no céu é possivel estimar seu diâmetro com base na quantidade de pixels ocupado na imagem.
Meire Ruiz comentou
Nossa! Que brincadeira complicada rsrs! Sem esses cálculos parece que não chegarei a lugar nenhum. Vou guardar e tentar seguir as dicas. Muito obrigada administrador. Eu estava lá fora olhando o céu e tentando através do Stellarium encontrar objetos mais distantes...que imensidão silenciosa...maravilhosa... :)
Administrador comentou
Olá Meire, não tem nada de complicado. Só operação de multiplicação e divisão. É só pra saber quantos graus angulares sua câmera vê, usando a Lua como medida. Lembra que a Lua mede 31 minutos (meio grau)?
Meire Ruiz comentou
Sim, muito obrigada!!


    7
Blender Guy      
Boa noite! Acabei de ver a notícia do tal "objeto brilhante" encontrado pelo Curiosity. Eu não boto muita fé nesse objeto, ele mais parecia uma pedra brilhante na foto (mas também não sei se mesmo assim seria uma grande descoberta). De qualquer forma, vamos torcer para que essa teoria de que seja uma peça do robô que caiu não se confirme!!!Imagina, depois de tanto trabalho duro, o robô se desmontar todo lá O_O P.S. Infelizmente, esse foi o melhor vídeo que eu achei sobre a notícia.
José comentou
Parece uma manjubinha... ao lado, tem um rabo-de-peixe preto...



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2018
Política de Privacidade