Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
Leopoldo Rebouças      
Boa madrugada à todos, deixando uma foto do por do sol em Areia Branca-RN.
Leopoldo Rebouças comentou
Ops, faltou a foto. hehehe
Rejaine Monteiro comentou
Bela foto, parabéns!!


    2
Administrador      
Intenso flare de classe X1 foi observado agora pouco, as 10h26 UTC (08h26 BRT). A emissão partiu da Região Ativa 1983, localizada no limbo da estrela.


    3
M. Ianner      
Bom Dia Posto aqui um episódio lamentável. Apesar de não haver conexão com o clima da Terra, certamente tem conexão direta com o uso da Ciência de forma inapropriada. Parece a estória dos ovos da galinha de ouro: Cientistas matam animal de 507 anos durante estudo.Um grupo de cientistas matou o animal mais antigo do mundo encontrado vivo. O animal apelidado de Ming era um tipo de molusco e tinha 507 anos quando foi descoberto. Ming era um bivalve islandês cujo nome científico é Arctica islandica. Quando foi descoberto em 2006, os cientistas calcularam que ele tinha 405 anos. Essa idade já o fez entrar para o Guinness, o livro dos recordes. Será que estes desastrados que abriram a concha e mataram o espécime vão ganhar algum prêmio? [Ver site]
Raphael Cozzi comentou
Aproveitando o post, será que esse último tremor de 6.3 na Indonésia foi um foreshock? Algo maior pode estar por vir na região, como ocorreu no Mar da Escócia?
lecoflor 1 comentou
Lamentável,quanto ao molusco,mais importante saber quanto risco correr é saber quando parar....
MSGINFO comentou
Pelo que li, este não era o ultimo, vários deles já foram encontrados por pescadores e mortos, pode ser que haja outros ate mais velhos ainda.Vamos Aguardar.


    4
Astroman      
O lançamento da MAVEN pela NASA, destinada a estudar a atmosfera de Marte, indicaria uma preocupação da agência americana com a saúde de nossa própria atmosfera?
Administrador comentou
Olá Astroman, Normalmente, essas missões têm um objetivo principal, mas dezenas de outros experimentos são feitos também, muitos deles completamente diferentes entre si. Além disso, os experimentos são em geral bancados por universidade, instituições ou empresas que esperam na fila para poderem ir ao espaço. É uma espécie de ciência e um jogo de negócios. Um fabricante de algum polímero usado em um experimento pode estar ansioso para ver os resultados de seu material quando submetido à radiação ou estresse térmico. Outro, pode estar aguardando dados que possam influenciar em uma licitação. Apesar de não fazerem parte do objetivo principal da missão, fazem parte indiretamente e esse é um grande negócio. Neste caso, a missão é para entender a atmosfera marciana e tentar responder onde está a água de Marte. No entanto, dezenas de teses de mestrado ou doutorado estão aguardando informações sobre outros experimentos a bordo e não duvido que existam teses que tentem ligar a atmosfera marciana à saúde do nosso planeta. Uma boa ideia seria procurar no NSF, que é quem administra as verbas para as pesquisas. Com certeza é uma boa fonte para entender como os recursos são usados nestas missões e o que se espera obter delas.
Astroman comentou
Entendo Rogério mas acho que há uma preocupação em entender melhor as interações do Sol com nossa atmosfera e campo magnético e suas consequências para o planeta. A missão GRAIL e essa missão, MAVEN, buscam entender melhor essas interações. Acredito que esse entendimento seja importante e a necessidade de entender melhor esses processos foi despertada pelas consequências que se vem observando do dito "aquecimento global" ou "mudança climática".



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019
Política de Privacidade