Terça-feira, 1 fev 2022 - 10h02
Por Maria Clara Machado

Ar polar do ártico invade a Flórida e Cuba e provoca frio muito raro

O nordeste dos Estados Unidos começou a semana ainda combatendo o frio rigoroso e a retirada de neve, depois das nevascas recordes do sábado, que paralisaram muitos estados. O ar polar intenso do ártico avançou mais e fez as temperaturas despencarem a níveis extremos no sul da Flórida. Um frio raro também chegou a Cuba e trouxe temperaturas recordes em décadas.

Twitter publicado pelo Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos reportando o ar frio intenso que chegou à Flórida esta semana. Crédito: @NWSWPC
Twitter publicado pelo Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos reportando o ar frio intenso que chegou à Flórida esta semana. Crédito: @NWSWPC

Ouça o Podcast Como assim geada em Cuba!?

Ar congelante
Locais do sul da Flórida experimentaram temperaturas tão baixas neste final de janeiro que um fenômeno conhecido como “Iguanas caindo isoladas” estava fácil de acontecer. São iguanas que literalmente despencam das árvores por causa da temperatura abaixo de zero e que pode deixar os répteis quase paralisados. Apesar de assustador, dizem que o fato é temporário porque muitos animais se recuperam naturalmente quando o calor retorna.

“Alguns de nossos amigos iguanas ficam adormecidos nessas condições e podem levar um tombo”, dizia o aviso publicado no twitter de previsão do Serviço Meteorológico Nacional (NWS) no dia 28 antes da chegada do ar frio do ártico.

Os avisos de vento frio e alertas de congelamento se estenderam pela Península da Flórida, incluindo Jacksonville, Orlando, Miami, Tampa e Melbourne afetando cerca de 10 milhões de pessoas durante o fim de semana e resultaram em temperaturas de zero grau ou até abaixo de zero na madrugada da segunda-feira, 31 de janeiro.

O Serviço Nacional de Meteorologia de Miami reportou as menores temperaturas, extremamente baixas para a região, entre -2,2°C e 1.6°C em áreas metropolitanas do sul e leste da Flórida.

Temperaturas mínimas em Fahrenheit observadas na Península da Flórida no dia 31 de janeiro de 2022. Crédito: NWS
Temperaturas mínimas em Fahrenheit observadas na Península da Flórida no dia 31 de janeiro de 2022. Crédito: NWS

Segundo a meteorologia, os ventos frios estão gradualmente saindo do leste e nordeste permitindo condições mais amenas no sul da Flórida já a partir desta terça-feira, primeiro de fevereiro.

Cuba abaixo de 3°C
Um frio raro também tomou conta da metade oeste de Cuba no último dia de janeiro de 2022.
A massa de ar frio de origem polar ártica teve influência marcante nesta porção da ilha caribenha e regiões próximas.

Formação de geada nas proximidades de Bainoa, no oeste de Cuba, no amanhecer do dia 31 de janeiro de 2022. Crédito: Digulgação twitter @elierpf
Formação de geada nas proximidades de Bainoa, no oeste de Cuba, no amanhecer do dia 31 de janeiro de 2022. Crédito: Digulgação twitter @elierpf

Foram pelo menos 30 de 68 estações meteorológicas que registraram mínimas abaixo de 10°C com destaque para a temperatura de apenas 2,8°C observada em Bainoa no amanhecer da segunda-feira.

Segundo o meteorologista Elier Pila Farinãs, do Centro de Previsão do Instituto de Meteorologia de Cuba, foi um valor mínimo histórico para o mês de janeiro igualando o recorde de 41 anos.

Outras temperaturas extremas foram observadas: Unión de Reyes (3,5°C),Tapaste (3,7°C) Bauta (4,4°C), Guines (4,8°C) Melena de Sur (4,8°C) Indio Hatuey (5,8°C) Santiago de las Vegas (5,8°C) e Paso Real de San Diego (6,0°C).

Na estação do aeroporto José Martí foram relatados 3,2°C.

Ainda mínimas entre 11°C e 14°C estão sendo observadas neste início de fevereiro de acordo com o Centro de Previsão de Cuba.

Acesse também:

Veja a quantidade de neve pesada que se acumulou sobre o nordeste dos EUA



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022