Sexta-feira, 24 jan 2020 - 11h25
Por Maria Clara Machado

Aviso especial: Tempestade subtropical Kurumí

A Marinha do Brasil emitiu um novo aviso especial sobre a formação da tempestade subtropical Kurumí, já nomeada nesta sexta-feira, dia 24. Um sistema de baixa pressão atmosférica veio ganhando força ao largo da Região Sudeste nos últimos dias e deu origem ao Kurumí, quando seus ventos sustentados passaram de 63 km/h.

Imagem de satélite mostra a grande atuação da tempestade subtropical Kurumí na costa do Brasil. Crédito da imagem: Windy.
Imagem de satélite mostra a grande atuação da tempestade subtropical Kurumí na costa do Brasil. Crédito da imagem: Windy.

A tempestade subtropical Kurumí tem um centro de baixa pressão de 1004 HPA (hectopascal), um valor bastante baixo, que combinado com alta umidade pode gerar grandes tempestades. Como referência, os furacões, os tufões e os ciclones tropicais que se formam ao redor do globo, são sistemas onde a baixa pressão atmosférica normalmente é inferior a 1000 HPA.

A abrangência da tempestade em alto mar é extensa e seus ventos devem provocar agitação marítima entre o Sul e o Sudeste do Brasil. A Marinha alerta para rajadas de vento fortes, mar grosso e revolto nos trechos litorâneos desde o Cabo de Santa Marta (SC), Cabo Frio (RJ) até Caravelas (BA). Também ocorre forte agitação marítima em mar aberto, entre a costa do Rio Grande do Sul à Bahia, reforça o aviso da Marinha do Brasil.

Muita chuva!
Os ventos da tempestade subtropical Kurumí no mar ajudam a concentrar umidade e nuvens pesadas. Os institutos de meteorologia alertam para muita chuva principalmente sobre o Espírito Santo e Minas Gerais. O sul capixaba já vem sendo muito castigado pelos temporais de verão nos últimos dias e ainda deve receber uma grande quantidade de chuva superando 100 mm nas próximas 24 horas.

Relembre
Ciclones subtropicais já se formaram e se intensificaram sobre as águas do Atlântico Sul em outras ocasiões. Confira os sistemas já nomeados pelo Diretório de Hidrografia e Navegação da Marinha do Brasil (DNH): Arani (2011), Bapo (2015), Cari (2015), Deni (2016), Eçaí (2016), Guará (2017) e Iba (2019).

Saiba mais detalhes sobre a formação deste tipo de fenômeno no Brasil em nosso podcast Ciclone subtropical Kurumí no Brasil.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021