Quarta-feira, 17 mar 2021 - 10h23
Por Maria Clara Machado

Enorme nuvem de poeira sobre a China é captada do espaço

Grande parte do norte da China foi coberta por uma enorme nuvem de poeira esta semana. Esta foi a maior e mais forte tempestade de areia a atingir a região nos últimos dez anos e o fenômeno natural pode ser visto a quilômetros de altitude no espaço.

Detalhe da imagem de satélite mostra a nuvem de poeira avançando do deserto de Taklamakan no noroeste da China. Crédito: NASA.
Detalhe da imagem de satélite mostra a nuvem de poeira avançando do deserto de Taklamakan no noroeste da China. Crédito: NASA.

O satélite Aqua da NASA capturou a imagem em cores naturais da tempestade de areia no dia 15 de março, na última segunda-feira, a cerca de 700 quilômetros de altura.

A enorme pluma é visível a partir do deserto de Taklamakan, no noroeste da China e viajou quase três mil quilômetros levada pelos ventos da primavera em direção ao leste do país, alcançando Pequim (Beijing).

Além de imagens em cores naturais, existem dados de satélites que são capazes de rastrear o caminho da poeira, afirmou o cientista Hiren Jethva ligado à NASA.

Após chegar ao leste da China, a poeira seguiu um caminho ciclônico na atmosfera e atingiu altitudes elevadas acima da camada das nuvens. Cientistas já evidenciaram que os aerossóis em altas altitudes acabam tendo consequências importantes para o clima.

Imagem da grande nuvem de poeira sobre a China foi captada pelo satélite Aqua, da Nasa, no dia 15 de março. Crédito: Earth Observatory/Nasa.
Imagem da grande nuvem de poeira sobre a China foi captada pelo satélite Aqua, da Nasa, no dia 15 de março. Crédito: Earth Observatory/Nasa.

Pequim e o norte da China são atingidos por intensa tempestade de areia

Perto do solo a tempestade de areia concentra os poluentes em alto nível e piorar muito a qualidade do ar. Em Pequim, o céu ficou laranja e a qualidade do ar atingiu nível perigoso.

O que chamou a atenção foi a dimensão e a rapidez do fenômeno, segundo os especialistas. Imagens de satélite do dia anterior não mostravam qualquer indício de transporte de poeira. Um dia depois, a tempestade de areia havia se desenvolvido e coberto todo o norte da China.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021