Sexta-feira, 9 abr 2021 - 14h51
Por Maria Clara Machado

Erupção vulcânica provoca evacuação na ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines

Uma forte explosão do vulcão La Soufrière obrigou as autoridades evacuarem com urgência mais de 16 mil pessoas que vivem nas chamadas zonas de perigo na ilha Saint Vincent e Grenadines, no sul do Caribe. Há vários dias o aumento da atividade sísmica acendeu o alerta vermelho indicando uma iminente erupção do La Soufrière.

Vulcão La Soufrière entrou em atividade após 42 anos na ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines. Crédito: Divulgação UWISeismicResearch
Vulcão La Soufrière entrou em atividade após 42 anos na ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines. Crédito: Divulgação UWISeismicResearch

Foi no final da quinta-feira que uma cúpula de lava tornou-se visível na escuridão anunciando a forte erupção do La Soufrière.

A erupção explosiva do vulcão lançou cinzas e fumaça a seis mil metros de altitude sobre a ilha caribenha. O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) está com aviso em vigor sobre as cinzas vulcânicas alertando os marinheiros terem cuidado na região.

As informações divulgadas são de que os milhares de evacuados foram levados para partes mais seguras da ilha e para os navios de cruzeiro.

A ilha de Saint Vincent e Grenadines faz parte de uma cadeia de ilhas menores ao sul do Caribe e abriga cerca de 110 mil moradores.

Monitoramento indicava explosão iminente
Segundo os pesquisadores, a atividade do vulcão La Soufrière vinha crescendo desde novembro do ano passado.

Foto de longa exposição onde é possível observar o brilho da lava no cume do La Soufrière na manhã do dia 9 de abril. Crédito:Sismologista vulcânico Roderick Stewart/UWISeismicResearch
Foto de longa exposição onde é possível observar o brilho da lava no cume do La Soufrière na manhã do dia 9 de abril. Crédito:Sismologista vulcânico Roderick Stewart/UWISeismicResearch

No relatório mais recente, as estações de monitoramento detectaram um enxame de longos terremotos sob o cume do vulcão a 6 quilômetros de profundidade, mostrando que o La Soufrière estaria a caminho de um estágio explosivo.

O Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais (UWI-SRC) e a Organização Nacional de Gerenciamento de Emergências (NEMO) relataram que a cratera principal do vulcão vinha crescendo lentamente entre os dias 31 de março e 6 de abril. Gás e vapor subiram constantemente ao topo da cúpula neste período.

Por fim, um enxame de terremotos recomeçou em 5 de abril sendo a maior magnitude 3.5, com vários relatos de eventos sentidos em comunidades próximas ao vulcão. Os tremores foram detectados numa profundidade de 6 quilômetros, um pouco mais profundo que os inúmeros eventos registrados entre os dias 22 e 25 de março.

Além disso, a frequência também aumentou, com uma taxa média de 50 terremotos por hora, nestes últimos dias na comparação com 1,5 tremores por hora durante os dias 22 a 25 de março.

O La Soufrière não entrava em atividade desde 1979. Uma erupção histórica e devastadora ocorreu no ano de 1902, quando 1600 pessoas morreram, a maioria indígena.

Acompanhe aqui os últimos relatórios vulcânicos do La Soufrière



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021