Segunda-feira, 1 nov 2021 - 11h58
Por Maria Clara Machado

Fenômeno Acqua Alta faz comportas do Mose subirem em Veneza

A maré deve subir em Veneza esta noite, segundo a previsão meteorológica da Itália. O fenômeno da maré alta, conhecido como Acqua Alta, acontece algumas vezes por ano entre o final do outono e o começo do inverno italiano e costuma inundar as áreas baixas da cidade. As comportas do sistema Mose serão erguidas para tentar conter a enchente deste começo de novembro.

O sistema Mose será ativado esta semana para tentar conter as cheias com a subida da maré. Crédito: Imagem divulgada pela página do prefeito de Veneza facebook.com/BrugnaroSindaco
O sistema Mose será ativado esta semana para tentar conter as cheias com a subida da maré. Crédito: Imagem divulgada pela página do prefeito de Veneza facebook.com/BrugnaroSindaco

Quando as águas do mar Adriático sobem acima de 90 cm é sinal de alerta. A previsão para esta segunda-feira, dia primeiro, é que a maré máxima suba 1,30 metros por volta das 20h45, sendo considerada alta.

As informações divulgadas pela imprensa italiana são de que as manobras de içamento das barreiras submersas do Mose vão começar às 18 horas e a operação pode ser repetir ainda amanhã e na quarta-feira, dias 2 e 3 de novembro. O Centro de Previsão e Relatório de Marés indicam que as condições meteorológicas estão favoráveis ao aumento da maré até a sexta-feira, dia 5.

Entenda as comportas do Mose
Os 78 diques alinhados ou espécie de comportas flutuantes começaram a ser construídos a partir do projeto MOSE ((Módulo Experimental Eletromecânico) em 2003, avançando por anos em meio à denúncias de corrupção, atrasos e fortes críticas ambientais e sobre sua eficácia diante das mudanças climáticas. O sistema foi orçado inicialmente em mais de 5 milhões de euros.

Grandioso e ambicioso, quatro diques foram testados pela primeira vez 2013 e teve o teste completo só em julho de 2020.

A grande manobra tenta barrar as três entradas da Lagoa de Veneza das cheias do mar Adriático.

Saiba mais sobre o polêmico projeto MOSE:

Construções históricas ameaçadas
As marés em Veneza são medidas pelo Centro de Marés desde 1923 e bateu recorde em 2019 resultando na pior inundação da cidade em 50 anos.

Inundação em Veneza em novembro de 2019. A cidade enfrentou a pior cheia em 50 anos. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @LJ Pritchard
Inundação em Veneza em novembro de 2019. A cidade enfrentou a pior cheia em 50 anos. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @LJ_Pritchard

Na ocasião, a maré histórica chegou a 1,87 metros de altura, a maior desde 1966, quando o nível da maré foi de 1,94 metros.

A água chegou a invadir a Basílica de São Marcos, algo que só ocorreu cinco vezes desde a sua construção em 828. Do total de ocorrências, uma foi em 2018 e a outra consecutiva em 2019.

Após um episódio de Acqua Alta em dezembro de 2020 muitos canais de Veneza ficaram bloqueados, havendo dificuldades para a água escoar. Crédito: Imagem divulgada em outubro de 2020 pelo twitter @NeilMaiden
Após um episódio de Acqua Alta em dezembro de 2020 muitos canais de Veneza ficaram bloqueados, havendo dificuldades para a água escoar. Crédito: Imagem divulgada em outubro de 2020 pelo twitter @NeilMaiden

O nível médio de Veneza é de 1 metro a 1,5 metros acima do nível do mar e a grande preocupação é que a maré vem aumentando com o passar dos anos ameaçando as construções com maior frequência e o futuro da cidade, reforçam os estudiosos.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022