Terça-feira, 27 out 2020 - 15h59
Por Maria Clara Machado

Furacão Zeta segue para os EUA depois de tocar o solo do México

O furacão Zeta tocou a Península de Yucatán, ao norte de Tulum, no México, na noite da segunda-feira, com categoria 1, na escala de ventos Saffir-Simpson. Ao avançar por território mexicano provocou fortes chuvas, ventos destruidores e acabou enfraquecendo sendo rebaixado para tempestade tropical. O NHC prevê que Zeta se fortaleça novamente nas águas quentes do Golfo antes de chegar aos Estados Unidos.

Imagem de satélite mostra Zeta sobre o Golfo do México nesta terça-feira. O furacão Zeta tocou a Península de Yucatán na noite de ontem e foi rebaixado para tempestade tropical. Zeta deve evoluir novamente para um furacão. Crédito: NOAA/GOES-East.
Imagem de satélite mostra Zeta sobre o Golfo do México nesta terça-feira. O furacão Zeta tocou a Península de Yucatán na noite de ontem e foi rebaixado para tempestade tropical. Zeta deve evoluir novamente para um furacão. Crédito: NOAA/GOES-East.

Zeta já atravessou a Península de Yucatán e encontra-se sobre sul do Golfo do México, a 40 quilômetros ao norte-nordeste de Progresso e a cerca de 700 quilômetros ao sul da entrada do Rio Missssipi na tarde desta terça-feira, de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Os ventos máximos sustentados de Zeta são de 100 km/h e a tormenta avança rapidamente a uma velocidade de 22 km/h em direção à costa da Louisiana, nos Estados Unidos. É esperado que Zeta recupere a força de um furacão ainda hoje e toque o solo norte-americano até a noite da quarta-feira movendo-se pelo sudeste dos Estados Unidos na quinta-feira.

Um aviso de furacão está em vigor desde Morgan City, na Louisiana, até a divisa do Mississipi com o Alabama.

Trajeto previsto para Zeta nos próximos dias. Crédito: NHC.
Trajeto previsto para Zeta nos próximos dias. Crédito: NHC.

Louisiana se prepara para chegada de Zeta
Os preparativos para a chegada de Zeta estão ocorrendo em Nova Orleans, na Louisiana, onde as evacuações voluntárias para áreas fora do sistema de diques já começaram. Os alertas são para ventos fortes, chuvas fortes e inundações costeiras mais uma vez.

A população estoca itens de emergência como alimentos, água e medicamentos por pelo menos três dias e no caso da cidade de Nova Orleans, sacos de areia são fornecidos aos moradores, segundo autoridades. São mais de mil e cem soldados da Guarda Nacional da Louisiana que trabalham nas operações preventivas e de resgate.

Tanto a Península de Yucatán como a Louisiana tiveram impacto recente do furacão Delta no começo de outubro. A Louisiana ainda se recuperava do intenso furacão Laura.

Ventos destruidores atingiram a costa norte da Península de Yucatán na noite de segunda-feira. Crédito: Imagem da Playa Del Carmen divulgada pelo twitter @roo digital.
Ventos destruidores atingiram a costa norte da Península de Yucatán na noite de segunda-feira. Crédito: Imagem da Playa Del Carmen divulgada pelo twitter @roo_digital.

Zeta é a vigésima sétima tempestade tropical nomeada nesta temporada do Atlântico, igualando o recorde de 2005. A NOAA previa que 2020 seria um ano de grande atividade de tempestades e furacões na região.

Acesse também:
Temporada de furacões 2020 já é histórica com formação de Zeta

Ouça o Podcast:
Tufão Molave e enchentes catastróficas no Vietnã



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021