Sexta-feira, 17 jul 2020 - 16h33
Por Maria Clara Machado

Ilha vulcânica de Nishinoshima continua em forte atividade

A ilha vulcânica de Nishinoshima passou mais uma semana em alerta laranja, emitido pela Agência Meteorológica do Japão (AMJ). Nishinoshima faz parte do arquipélago Ogasawara, que é composto por 30 ilhas vulcânicas, localizado a mil quilômetros ao sul de Tóquio, no Japão. A região vem chamando atenção dos especialistas já que seu crescimento bate recordes desde 2013.

Ilha vulcânica de Nishinoshima em atividade recente. Crédito: AMJ.
Ilha vulcânica de Nishinoshima em atividade recente. Crédito: AMJ.

O aviso da AMJ é para não se aproximar da região no Pacífico, sob risco de novas atividades vulcânicas.

Baseado em dados de satélite e observações, o último relatório do Centro Consultivo de Cinzas Vulcânicas de Tóquio (VAAC) revelou que as plumas de cinzas de Nishinoshima subiram entre 12 a 20 mil pés de altitude, ou 3,6 a 6 quilômetros de altitude, no período recente entre 8 e 14 de julho.

Embora seja uma ilha isolada existe a preocupação das cinzas vulcânicas serem transportadas pelos ventos em direção à ilha habitada de Chichijima.

A ilha cresce!
As atividades vulcânicas da ilha voltaram a aumentar desde maio. No início do mês, no dia 3 de julho, cinzas foram detectadas a 8300 metros de altitude, o maior nível desde que o vulcão apareceu acima da superfície em 2013. Grandes rochas e fluxos de lava foram ejetados da cratera num raio de 2,5 quilômetros de distância.

Ilha vulcânica de Nishinoshima, registrada em cores reais pelo satélite Aqua, em 6 de julho de 2020. Crédito: NASA.
Ilha vulcânica de Nishinoshima, registrada em cores reais pelo satélite Aqua, em 6 de julho de 2020. Crédito: NASA.

As últimas atividades vulcânicas de Nishinoshima foram facilmente capturadas por imagens de satélites. O satélite Aqua da Nasa registrou em cores reais uma nuvem vulcânica se estendia a mais de 4 mil metros de altura no início do mês, no dia 6 de julho.

A ilha vem aumentando desde 2013. Em 2017, Nishinoshima possuía 13 vezes o seu tamanho original.

Segundo a Autoridade de Informação Geoespacial do Japão, com a ajuda de dados do satélite TROPOMI, da ESA (Agência Espacial Europeia ), a porção sul da ilha cresceu entre 140 e 180 metros entre 19 de junho e 3 de julho de 2020, o maior aumento observado em uma ilha vulcânica neste intervalo de tempo.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021