AGRADECIMENTOS

Agradecemos a todos os colaboradores do Painel Global que têm tornado possível a continuidade do nosso trabalho, permitindo que os conteúdos permaneçam gratuitos e acessíveis a todos.

Nosso Muito Obrigado!

A campanha continua. Colabore também. Clique aqui.

Terça-feira, 12 mai 2020 - 15h02
Por Maria Clara Machado

Imagens de satélite revelam enorme lago de água no vulcão Kilauea

Novas imagens capturadas por satélite da NASA revelam o grande e novo lago de água na cratera Halemaumau do vulcão Kilauea, no Hawaí. O lago começou a aparecer depois do desmoronamento da cratera em 2018 e hoje cobre uma área equivalente a cinco campos de futebol.

Novo lago de água que se formou na cratera Halemaumau do vulcão Kilauea. Especialistas temem uma grande erupção explosiva no futuro. Crédito: Earth Observatory Nasa.
Novo lago de água que se formou na cratera Halemaumau do vulcão Kilauea. Especialistas temem uma grande erupção explosiva no futuro. Crédito: Earth Observatory Nasa.

Como o lago de água se formou
O Kilauea está entre os vulcões mais ativos do mundo com erupções constantes. Tudo começou quando um grande lago de lava borbulhou e respingou na caldeira do cume do Kilauea entre os anos de 2010 e 2018.

Em 2018, uma marcante erupção destrutiva fez parte da caldeira desabar e a lava foi rapidamente drenada. O resultado foi um enorme buraco na cratera Halemaumau.

Cerca de um ano depois, em julho de 2019, água começou a se acumular na parte mais baixa da cratera e desde então o nível vem aumentando constantemente.

Hoje é possível ver um lago de 30 metros de profundidade aproximadamente, cobrindo uma área equivalente a cinco campos de futebol. A visão de cima é de uma superfície marrom devido a reações químicas da água.

Fotos de satélite da Nasa revelam aparecimento do novo lago de água na cratera Halemaumau do vulcão Kilauea. O tamanho chega a cinco campos de futebol. Crédito: Earth Observatory Nasa.
Fotos de satélite da Nasa revelam aparecimento do novo lago de água na cratera Halemaumau do vulcão Kilauea. O tamanho chega a cinco campos de futebol. Crédito: Earth Observatory Nasa.

As imagens de satélite adquiridas no Landsat 8, da NASA, em cores naturais, mostram a cratera Halemaumau antes da drenagem do lago de lava (abril de 2018), em seguida o chão da caldeira em colapso (maio de 2019) e por último com água acumulada no chão da cratera por nove meses (maio de 2020).

Quando o lago de lava ainda estava presente aparecia ao sudeste da cratera na parte cinza da imagem com uma fina nuvem de emissões vulcânicas na primeira foto. Após o colapso da caldeira, o terreno ao redor do lago de lava mudou drasticamente e um novo penhasco de 140 metros surgiu.

Na última foto adquirida em 21 de abril é possível ver o lago formado no cume. A imagem mais aproximada é surpreendente.

Estamos diante de uma futura erupção perigosa?
A explicação para o novo lago de água é simples, diz Don Swanson, vulcanologista do Observatório Havaiano de Vulcões do USGS. “Sabemos que o piso da cratera caiu um pouco mais de 70 metros abaixo do lençol freático em 2018. Sempre que você perfura um buraco abaixo do nível do lençol freático, a água eventualmente entra e preenche esse buraco."

É interessante saber que um dos fatores principais que controla as explosões de uma erupção vulcânica é quantidade de água e de outros gases capturados no magma. Se o magma possuir muitos gases e vapor, isso poderá resultar em erupções explosivas, caso contrário, a lava flui pelas fissuras no solo.

Este novo lago de água é observado com temor pelos especialistas e poderá resultar em uma erupção perigosa.

Há dois cenários que podem levar a uma erupção explosiva. “O magma poderia subir rapidamente e cruzar com o lago, ou o chão da cratera pode entrar em colapso e derrubar toda a água em uma zona onde seria rapidamente aquecida a vapor", afirma Swanson.

São algumas hipóteses, mas isso não necessariamente significa que a próxima erupção será explosiva. "A próxima erupção também poderá acontecer lentamente e a água evaporar", diz o especialista.
É fato que os geólogos acompanharão de perto os movimentos do Kilauea e seu novo lago.

"O vulcão está em processo de voltar a um período explosivo que pode durar séculos?" questiona Swanson. “Só o tempo irá dizer."



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2020