Terça-feira, 3 mar 2020 - 12h22
Por Maria Clara Machado

Nível de poluição na China despenca após surto do novo coronavírus

Normalmente na lista dos países mais poluídos do mundo, a China vê agora seu nível de poluição despencar e há evidências de que a mudança possa estar relacionada à desaceleração econômica por conta do avanço novo coronavírus (COVID-19). Satélites de monitoramento de poluição da NASA e da ESA revelaram que o nível de dióxido de nitrogênio caiu significativamente.

Imagem comparativa mostra a concentração de dióxido de nitrogênio sobre regiões da China entre janeiro e fevereiro de 2020. Crédito: NASA/ESA
Imagem comparativa mostra a concentração de dióxido de nitrogênio sobre regiões da China entre janeiro e fevereiro de 2020. Crédito: NASA/ESA

O fechamento da rede de transportes e de empresas locais reduziu drasticamente a circulação de pessoas nas áreas de surto do coronavírus. Essa mudança de cenário nas cidades trouxe uma conseqüência imediata, a queda muito acentuada nos níveis de dióxidos de nitrogênios.

Em 23 de janeiro de 2020, após o grande avanço do novo coronavírus em Wuhan, as autoridades chinesas decidiram fechar o transporte para entrada e saída da cidade e as portas das empresas, com objetivo imediato de conter a propagação da doença. Essa foi a primeira medida e milhões de pessoas foram colocadas em quarentena na China e no mundo nas semanas seguintes.

As observações feitas por satélites específicos como o Aura da Agência Espacial norte-americana (NASA) e o Sentinel-5 da Agência Espacial Europeia (ESAS) mostram a surpreendente comparação.

Imagens comparativas mostram a concentração de dióxido de nitrogênio em áreas próximas a Wuhan. Medidas tomadas para conter o propagação do novo coronavírus podem ter influenciado na redução significativa do nível de poluição. Crédito: NASA/ESA.
Imagens comparativas mostram a concentração de dióxido de nitrogênio em áreas próximas a Wuhan. Medidas tomadas para conter o propagação do novo coronavírus podem ter influenciado na redução significativa do nível de poluição. Crédito: NASA/ESA.

O dióxido de nitrogênio (NO2), gás nocivo, emitido por veículos a motor, usinas de energia e indústrias, aparece em alta concentração entre os dias 1 e 20 de janeiro, antes da quarenta em Wuhan e depois em uma queda acentuada, ou praticamente nulo nos períodos seguintes entre 28 de janeiro e 9 de fevereiro e entre os dias 10 e 25 de fevereiro de 2020.

Se a comparação dos mesmos períodos for feita com o ano de 2019, fica evidente a mudança no nível de poluição do ar em regiões da China. Em todos os períodos apontados de 2019, a concentração de dióxido de nitrogênio é bem superior, aparecendo nos tons alaranjados e marrons nos mapas acima.

Situação rara
"É a primeira vez que vejo uma queda tão dramática em uma área tão ampla para um evento específico", afirmou a pesquisadora de qualidade do ar Fei Liu, da NASA. Em outras situações, como o início da recessão econômica em 2008 ou durante os Jogos Olímpicos de Pequim também em 2008, foi possível observar a redução nos níveis de NO2, mas foi um efeito localizado.

As celebrações do Ano Novo Lunar na China e em grande parte da Ásia ocorrem no começo de janeiro e é normal uma redução do nível de NO2 neste período, pela desaceleração geral nesta época do ano. A China também está aplicando novas regulamentações ambientais. Embora existam estes fatores, os pesquisadores acreditam que a redução no NO2 pode sim ter relação com as medidas adotadas em toda a China para minimizar a disseminação do novo coronavírus.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021