Segunda-feira, 17 mai 2021 - 15h47
Por Maria Clara Machado

Norte do Brasil tem outro tremor acima de 4 magnitudes em menos de um mês

A terra vem sacudindo com maior intensidade no Norte do Brasil no último mês. O Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo registrou dois tremores de terra no Pará entre a sexta-feira e o sábado, sendo o primeiro evento de magnitude 4.3. Há menos de um mês um tremor mais forte para os padrões brasileiros também chamou a atenção, desta vez em Roraima, atingindo 4.7 magnitudes.

Imagem ilustrativa do município de Breves, no norte do Pará, onde foi registrado um tremor de 4.3 magnitudes no dia 14. Crédito: Foto: Heraldo Amoras/divulgação facebook/memorizandoBreves-Pa
Imagem ilustrativa do município de Breves, no norte do Pará, onde foi registrado um tremor de 4.3 magnitudes no dia 14. Crédito: Foto: Heraldo Amoras/divulgação facebook/memorizandoBreves-Pa

O sismo de sexta-feira, dia 14, ocorreu às 15h42 no horário de Brasília com epicentro localizado em Breves, região de Marajó, no Pará. O tremor foi perfeitamente sentido relataram alguns moradores dos municípios de Breves, Anajás, Melgaço e Bagre. A população reportou que camas e janelas tremeram, mas não houve nenhum dano maior decorrente do fenômeno.

O tremor já havia sido confirmado na sexta-feira mesmo pela Rede Sismográfica Brasileira no qual as estações são operadas pelo Laboratório Sismológico (LabSis) e o Centro de Sismologia da USP. Vinte estações registraram o abalo sísmico.

No dia seguinte, outro tremor de menor intensidade com 3.3 magnitudes foi registrado em Canaã dos Carajás, também no Pará.

Chama a atenção que o tremor de 4.3 magnitudes no Pará ocorreu a menos de um mês de outro sismo que atingiu 4.7 magnitudes. Este último foi registrado na região de Rorainópolis, em Roraima, às 20h22, no horário de Brasília, no dia 28 de abril.

Falhas geológicas

Embora sejam tremores moderados à fortes para a realidade do Brasil, os especialistas explicam que estes eventos estão relacionados à acomodação de falhas geológicas ou até à criação de novas falhas. No Norte do Brasil existem algumas falhas geológicas, pois estamos sobre a placa tectônica sul-americana.

Estudos mostram que as falhas funcionam como uma espécie de ferida que não cicatriza e podem se abrir a qualquer momento para liberar energia.

Já ouviu nossos podcasts? Acesse aqui!



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021