Terça-feira, 13 abr 2021 - 16h38
Por Maria Clara Machado

Novas imagens mostram erupção do vulcão La Soufrière sobre ilhas caribenhas

As recentes erupções do vulcão La Soufrière na ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines gerou impressionantes imagens captadas por satélites da NASA. Instrumentos também detectaram dióxido de enxofre na alta atmosfera sobre um longo caminho no Atlântico.

Imagem capturada pelo Landsat8 da NASA mostra grande pluma vulcânica saindo do La Soufrière no dia 9 de abril. Crédito: NASA.
Imagem capturada pelo Landsat8 da NASA mostra grande pluma vulcânica saindo do La Soufrière no dia 9 de abril. Crédito: NASA.

A atividade vulcânica do La Soufrière lançou para a alta atmosfera uma enorme quantidade de cinzas e gás sobre Saint Vincent e Barbados, ambos no sul do Caribe, na última sexta-feira.

O Landsat8 da NASA adquiriu uma imagem fenomenal das cinzas vulcânicas saindo do cume do La Soufrière durante a atividade explosiva do vulcão em 9 de abril. Desde 1979 o vulcão não entrava em erupção. O evento dos últimos dias obrigou a evacuação de pelo menos 16 mil pessoas das áreas de risco em torno do vulcão.

A extensa pluma vulcânica aparece predominantemente na cor bege e encobriu toda a cratera principal do monte, que tem 1178 metros de altura no lado norte de Saint Vincent. Os ventos carregaram grande parte da pluma e do gás para o leste da região.

Imagem capturada pelo satélite Aqua da NASA mostra as cinzas vulcânicas avançando para o leste em direção à Barbados. Crédito: NASA
Imagem capturada pelo satélite Aqua da NASA mostra as cinzas vulcânicas avançando para o leste em direção à Barbados. Crédito: NASA

Através da imagem de resolução moderada capturada pelo satélite Aqua da NASA um dia depois, é possível observar como as cinzas são levadas para longe e chegam até Barbados a 190 quilômetros de distância. A pluma se mistura com as nuvens que aparecem na cor branca.

Dióxido de enxofre cruza o Atlântico
Muitas áreas foram cobertas pelas cinzas vulcânicas em Saint Vincent e Barbados que ameaçaram o abastecimento de alimentos e água, além de complicar os esforços de evacuação.

As cinzas do La Soufrière cobriram parte da ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines na erupção do dia 9 de abril. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @VincieRichie
As cinzas do La Soufrière cobriram parte da ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines na erupção do dia 9 de abril. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @VincieRichie

Ainda está em vigor um aviso de queda de cinzas do vulcão La Soufrière nesta terça-feira, dia 13, emitido pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC). Os marinheiros que transitarem em águas tropicais do Atlântico ao sul do Caribe devem estar cientes da possibilidade de existência de cinzas vulcânicas.

Os instrumentos de satélites detectaram dióxido de enxofre (SO2), resultante de erupção vulcânica chegando a Cabo Verde, no oceano Atlântico central, a quase 4 mil quilômetros de distância do vulcão La Soufrière. O dióxido de enxofre acima de 12 quilômetros de altitude, já na estratosfera, pode ser carregado pelos ventos a longas distâncias.

Partículas de dióxido de enxofre se estende em grande concentração do sul do Caribe à costa da África. Crédito: Copernicus/ESA/Windy
Partículas de dióxido de enxofre se estende em grande concentração do sul do Caribe à costa da África. Crédito: Copernicus/ESA/Windy

A animação de partículas baseada em modelos de previsão desenvolvidos pelo programa Copernicus da ESA mostra a quantidade integrada de dióxido de enxofre do solo até o topo da atmosfera. Está evidente a gigantesca concentração de SO2 do sul do Caribe até a costa da África, além de parte da América do Sul.

Acesse também:

Erupção vulcânica provoca evacuação na ilha caribenha Saint Vincent e Grenadines



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021