Segunda-feira, 3 jan 2022 - 10h35
Por Maria Clara Machado

Onda de calor ferveu países da América do Sul

O ano de 2022 começou com uma onda de calor extrema que ferveu principalmente o Rio Grande do Sul, no Sul do Brasil e outras partes da América do Sul como o Paraguai, o Uruguai e a Argentina. As altas temperaturas fizeram eclodir incêndios nos últimos dias de 2021 e agora algumas tempestades já voltam a acontecer trazendo alívio ao calor escaldante.

Bombeiros combateram graves incêndios florestais no Uruguai durante a virada do ano. Crédito: Divulgação pelo twitter @EjércitoUy
Bombeiros combateram graves incêndios florestais no Uruguai durante a virada do ano. Crédito: Divulgação pelo twitter @EjércitoUy

Sul do Brasil fervendo
Meteorologistas da METSUL explicam que uma massa de ar muito quente cobriu o centro da América do Sul nos últimos e em razão da estiagem prolongada que a região enfrenta, o calor foi excepcional em muitas áreas neste começo de ano.

A estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou temperatura máxima de 41,1°C em Campo Bom, no Vale dos Sinos, na região metropolitana de Porto Alegre no domingo, dia 2. O município veio registrando uma sequência de valores extremos nos últimos dias.

Ontem, pelo menos mais treze cidades tiveram temperaturas acima dos 36°C, as maiores em Rio Pardo e Teutônia, com 39,7°C e 39,6°C respectivamente, segundo medições do INMET. Em outras cidades do interior a temperatura já tinha sido superior aos 40°C no sábado, dia primeiro de janeiro. O calor também não poupou a região serrana.

Em Porto Alegre, capital, a temperatura chegou a 37°C e hoje a previsão é de 36°C. Tanto calor acabou resultando num temporal no fim da tarde de ontem e hoje milhares de consumidores estavam sem energia elétrica pela manhã. O INMET prevê novamente pancadas de chuva isoladas com trovoadas para o Rio Grande do Sul nesta segunda-feira, dia 3, trazendo um pouco de alívio.

Calor extremo no Paraguai e na Argentina
A onda de calor prolongada que também persistiu sobre o Paraguai entre os últimos dias 2021 e os primeiros dias de 2022 é aliviada por tempestades severas que já ocorrem hoje.
Onze localidades do país bateram temperaturas máximas históricas nos dias 28 e 29 de dezembro, alguns registros batendo recorde de 24 anos.

Temperaturas máximas ultrapassaram 41°C no Pozo Colorado e em Mariscal Estigarribia, de acordo com a Direção de Meteorologia e Hidrologia do Paraguai (DMH).

Temperaturas registradas no Paraguai no dia 29 de dezembro bateram recordes históricos. Crédito: DMH
Temperaturas registradas no Paraguai no dia 29 de dezembro bateram recordes históricos. Crédito: DMH

O calor surpreendente também invadiu o centro-norte da Argentina, onde temperaturas excepcionais foram observadas. O dia primeiro teve temperaturas máximas variando de 40°C a 45°C em muitas cidades. Destaque para 45,6°C em Santiago Del Estero e 46,5°C em Rivadavia.

Incêndios florestais eclodiram no Uruguai
A onda de calor que também atingiu o Uruguai fez eclodir graves incêndios florestais entre os departamentos de Paysandú e Rio Negro e na região litorânea entre Montevidéu e Punta del Este no final do ano. Foi preciso uma grande força tarefa envolvendo o exército uruguaio para controlar as chamas e muita fumaça.

A onda de calor que cobriu o Uruguai e parte da América do Sul há poucos dias aumentou o risco de incêndios nas matas. Crédito: Divulgação twitter @EjércitoUy
A onda de calor que cobriu o Uruguai e parte da América do Sul há poucos dias aumentou o risco de incêndios nas matas. Crédito: Divulgação twitter @EjércitoUy

O calor extremo também encontrou uma situação de seca agravada no país, o que aumentou o risco de fogo nas matas.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022