Quinta-feira, 4 ago 2022 - 16h20
Por Maria Clara Machado

Poeira do Saara pode estar inibindo os furacões do Atlântico nesta temporada

A temporada de furacões do Atlântico de 2022 está muito abaixo do esperado até o momento. Poucos fenômenos se formaram sobre a região até este começo de agosto contrariando as projeções iniciais feitas pela NOAA.

Imagem de satélite mostra nuvem de poeira saindo da costa oeste da África em direção ao Atlântico no dia 26 de julho. Crédito: NASA
Imagem de satélite mostra nuvem de poeira saindo da costa oeste da África em direção ao Atlântico no dia 26 de julho. Crédito: NASA

Onde estão os furacões do Atlântico?
A explicação para a ausência de furacões no Atlântico pode estar no grande transporte de poeira vinda do Saara.

Os ventos de leste transportaram grandes nuvens de poeira do Deserto do Saara, na África, sobre o oceano Atlântico por vários dias durante o mês de julho.

Foram diversos pulsos de poeira nas últimas semanas que conseguiram alcançar por o Caribe, a Flórida e até o Texas, sendo responsável, em grande parte pela diminuição das condições para a formação das tempestades tropicais e furacões.

Nesta época do ano, a umidade e calor, juntamente com as águas quentes do Atlântico, são combustíveis ideais para a formação dos fenômenos. Entretanto, a atmosfera mais seca em razão da presença das inúmeras partículas de poeira acabou inibindo as chances da formação de furacões.

O satélite Aqua, da NASA, adquiriu a imagem em cor natural acima de uma das muitas nuvens de poeira, sendo transportada pelos ventos do Saara, ao sul da Ilhas Canárias em direção à Cabo Verde no dia 26 de julho.

O transporte da poeira do Saara em direção ao Atlântico é um fenômeno natural, que ocorre anualmente e extremamente benéfico, funcionando como um fertilizante natural, rico em ferro e outros minerais, para os ecossistemas.

As camadas de poeira também absorvem e refletem a luz solar, ajudando a controlar a temperatura do planeta.

A NOAA pode errar?
Meteorologistas da Universidade de Miami explicam que além do ar seco, a camada de poeira do Saara é associada à grande cisalhamento de ventos, o que prejudica ainda mais a possível formação de um furacão.

Até agora somente três tempestades tropicais foram nomeadas no Atlântico em 2022: Alex, Bonnie e Colin.

A avaliação é que a temporada está tranquila até agora e se essa tendência persistir até o final de setembro será um sinal mais preciso de uma real temporada branda.

Previsão oficial para a temporada de furacões do Atlântico de 2022 divulgada em maio pela NOAA. Crédito: NOAA/NHC
Previsão oficial para a temporada de furacões do Atlântico de 2022 divulgada em maio pela NOAA. Crédito: NOAA/NHC

A previsão oficial divulgada pela NOAA em maio de 2022 era de mais uma temporada de furacões do Atlântico acima da média, com expectativa de até 21 tempestades tropicais se formando, das quais dez virariam furacões.

Você também pode gostar de ouvir o Podcast Será possível um furacão categoria 6?



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022