AGRADECIMENTOS

Agradecemos a todos os colaboradores do Painel Global que têm tornado possível a continuidade do nosso trabalho, permitindo que os conteúdos permaneçam gratuitos e acessíveis a todos.

Nosso Muito Obrigado!

A campanha continua. Colabore também. Clique aqui.

Terça-feira, 13 out 2020 - 09h26
Por Maria Clara Machado

Seca histórica do rio Paraguai em 51 anos revela pedras vulcânicas

O nível do rio Paraguai não para de cair desde o final de agosto e acaba de bater um novo recorde de vazante atingindo o valor mais baixo da história superando a marca de 51 anos atrás. A grave estiagem que atinge a região do Pantanal no Brasil e o Paraguai afetou todas as hidrovias do território paraguaio e revelou uma surpresa na região de Assunção.

Rio Paraguai atinge seu pior nível em 51 anos. Crédito: Região do riacho São Francisco quase seco. Imagem de divulgação.
Rio Paraguai atinge seu pior nível em 51 anos. Crédito: Região do riacho São Francisco quase seco. Imagem de divulgação.

Ao longo do rio Paraguai que corta do todo o Pantanal, o Paraguai e a Argentina, há diversos trechos que estão com a navegabilidade prejudicada, onde muitos barcos encalham nos bancos de areia. Há semanas o impacto econômico vem ocorrendo diretamente nas exportações de grãos e importações, já que o Paraguai, especificamente, depende das hidrovias. Somado o agravante das consequências ambientais sem precedentes este ano.

O baixo nível da água revelou muito plástico e lixo acumulado nas margens e uma área de cerca de 2 hectares de rochas (20 mil metros quadrados) também começou a surgir sob o rio, na região de Assunção.

Pedras vulcânicas apareceram
Em meio ao problema da seca, algo curioso aconteceu. Uma pequena ilha vulcânica que estava escondida sob as águas do rio Paraguai começou a aparecer há cerca de duas semanas.

Pedras vulcânicas começaram a ser reveladas na região de Assunção, com a vazante histórica do rio Paraguai. Crédito: Foto divulgada pelo La Nacion
Pedras vulcânicas começaram a ser reveladas na região de Assunção, com a vazante histórica do rio Paraguai. Crédito: Foto divulgada pelo La Nacion

É possível avistar as pedras vulcânicas do mirante Ita Pyta Punta, em Assunção. A paisagem em janeiro de 2020 era completamente diferente do que está agora. Os moradores afirmam jamais terem visto essas rochas aparentes, mesmo em outros períodos de seca severa.

Segundo geólogos, essa ilha aparente é parte de um vulcão extinto. Em entrevista à imprensa paraguaia, o geólogo Moisés Gadea afirmou que a revelação é um avanço sobre as descobertas naturais da região.

Rio Paraguai tem o menor nível em 51 anos
O rio Paraguai registrou no dia 11, 43 cm abaixo do zero hidrométrico, superando a vazante de 1969, na época 40 cm negativos.

Em primeiro de janeiro, o nível do rio Paraguai era de 3,28 metros e a situação se tornou bastante preocupante em agosto, quando o nível caiu para 40 cm em pontos críticos, anunciando o período crítico que estava por vir diante da falta de perspectiva de chuva. Em 24 de setembro, o nível do rio caiu abaixo do zero hidrométrico e não parou mais de descer.

Imagem do Rio Paraguai do Mirante Ita Pyta Punta em janeiro de 2020. Crédito: Foto divulgada por César Silva.
Imagem do Rio Paraguai do Mirante Ita Pyta Punta em janeiro de 2020. Crédito: Foto divulgada por César Silva.

A Diretoria de Meteorologia e Hidrologia do Paraguai alerta que as chuvas no Pantanal no final do ano serão cruciais para a recuperação do rio Paraguai.

Se as chuvas voltarem a cair em grandes volumes, a Administração Nacional de Navegação e Portos do Paraguai estima quatros meses para as condições de navegabilidade comece a melhorar.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2020