Quarta-feira, 25 mai 2022 - 19h54
Por Maria Clara Machado

Temporada de furacões 2022 poderá ser sétima consecutiva acima do normal

A NOAA está prevendo mais uma temporada de furacões do Atlântico acima da normalidade. A previsão oficial foi divulgada na terça-feira, dia 24, e caso se confirme no decorrer dos próximos meses, esta será a sétima temporada consecutiva com número de tempestades e furacões acima da média.

Furacão Ida fotografado a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) em agosto de 2021. Crédito: ESA
Furacão Ida fotografado a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) em agosto de 2021. Crédito: ESA

Temporada pode ter 6 grandes furacões
De acordo com as projeções do Centro de Previsão Climática da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), a chance é de 65% de uma temporada de furacões acima do normal, de 25% de uma temporada quase normal e de apenas 10% de uma temporada abaixo da média.

A estimativa para a temporada de 2022 é de que 14 a 21 fenômenos sejam nomeados como tempestades tropicais nas regiões do Mar do Caribe e do Atlântico Norte.

Do total, 6 a 10 tempestades poderão evoluir para furacões, existindo a possibilidade de até 6 grandes furacões, com categoria igual ou superior a 3, se formarem durante esta temporada.

Crédito: NOAA
Crédito: NOAA

A previsão de mais uma temporada agitada e intensa no Atlântico Norte se deve a alguns fatores analisados pelos especialistas, entre eles o fenômeno La Niña, que deve continuar ativo durante toda a temporada, que vai até o final de novembro.

Outras condições climáticas como a temperatura da superfície do mar mais quente do que a média no Atlântico e no Caribe, ventos alísios tropicais mais fracos sobre a região e uma monção reforçada na África Ocidental são apontadas como estimulantes este ano a formação dos fenômenos.

O fator mudanças climáticas afetando a força e a frequência dos furacões continua sendo levada em conta e estudada continuamente pelos cientistas da NOAA.

Nomes escolhidos para as tempestades e furacões que poderão se formar sobre a bacia do Atlântico Norte e o Mar do Caribe em 2022. Crédito: NOAA/NHC
Nomes escolhidos para as tempestades e furacões que poderão se formar sobre a bacia do Atlântico Norte e o Mar do Caribe em 2022. Crédito: NOAA/NHC

La Niña deve inibir furacões no Pacífico Central
Se o fenômeno La Niña vai impulsionar os furacões do lado do Oceano Atlântico, deve inibir a formação dos fenômenos no lado do Oceano Pacífico Central, mostra a previsão oficial da NOAA para 2022.

A chance é de 60% de uma atividade abaixo do normal durante a temporada de furacões do Pacífico Central este ano. As projeções também indicam chance de 30% de uma temporada quase normal e de 10% de uma temporada acima da média na região.

Para 2022 estão previstos de 2 a 4 sistemas, entre depressão, tempestade e furacão no Pacífico Central, que inclui o arquipélago do Havaí.

“Este ano estamos prevendo menos atividade na região do Pacífico Central em comparação com as estações normais. O La Niña em curso provavelmente causará forte cisalhamento vertical do vento, tornando mais difícil para os furacões se desenvolverem ou se moverem para o Oceano Pacífico Central”, afirmou Matthew Rosencrans, principal previsor do Centro de Previsão Climática da NOAA.

A temporada de furacões do Pacífico Central e Leste e do Atlântico Norte se inicia no dia primeiro de junho e se estende até 30 de novembro.

Ouça também os Podcasts:

Quantos furacões vem por aí em 2022?

É tempo de preparação para a nova temporada de furacões



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022