Segunda-feira, 22 fev 2021 - 13h33
Por Maria Clara Machado

Texas enfrenta caos e colapso energético com onda de frio mais forte da história

A onda de frio mais forte em décadas no sul dos Estados Unidos deixou até o momento um saldo de 26 vítimas fatais e milhões sem água e energia elétrica. O frio rigoroso de pelo menos 10°C negativos foi responsável por inúmeros apagões no Texas e congelou os canos por dias, o que fez o governo nacional declarar estado de desastre.

Houston tomada pela neve em 16 de fevereiro, quando apagões aconteceram em grande parte do Texas. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter por moradora da região @biiiirdstheword
Houston tomada pela neve em 16 de fevereiro, quando apagões aconteceram em grande parte do Texas. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter por moradora da região @biiiirdstheword

Depois de uma semana de tensão e transtornos gerados pelo frio intenso e as nevascas, 15 milhões de habitantes ainda precisam ferver a água para tomar e cozinhar, pois ela ainda não está apta a ingestão. Em momentos críticos, muitos pegaram a neve para derreter e poder beber, conforme foi relatado pela imprensa.

A rede de energia elétrica que entrou em colapso pelo aumento repentino de aquecedores, calefação e geradores começou a retornar aos poucos no fim de semana, mas ainda milhares estavam sem luz, disponibilidade de água e outros serviços de maneira geral que permanecem instáveis.

Os hospitais também enfrentaram grave situação e em todo o estado do Texas mais de setecentos sistemas de abastecimento de água foram afetados.

O presidente norte-americano Joe Biden declarou estado de desastre no Texas na última sexta-feira para liberar os recursos do governo federal na ajuda emergencial ao estado.

Mais um agravante não calculado
Os apagões também afetaram as refinarias e usinas instaladas ao longo da costa do Golfo do México. O Texas é responsável por 41% da produção de petróleo nos Estados Unidos.

As usinas de gás natural e carvão, responsável por quase a metade da energia elétrica gerada no Texas, precisam de água para operar, mas esta também congelou nas instalações. Assim a queima e a liberação de toneladas de gases poluentes a céu aberto ocorreram com o argumento de evitar danos às unidades de processamento.

Frio extremo bate recorde de décadas
A onda de frio que veio do Ártico com tempestades de neve se espalhou pelo sul e estados da metade dos Estados Unidos. O Serviço Meteorológico Nacional (NWS) comparou a situação às piores ondas de frio de fevereiro dos anos de 1889 e 1905.

O estado do Texas, região de furacões e temperaturas altas, enfrentou temperatura média de -11°C no dia 15 de fevereiro e sensação térmica que chegou -20°C.

Os relatórios divulgados pelo Serviço Nacional de Meteorologia e a NOAA no evento da tempestade de inverno entre os dias 15 e de 17 fevereiro indicaram temperaturas de -10°C em Galveston, -14°C em Austin e -16°C em Houston, que somaram uma extensa lista de temperaturas negativas em todo o estado, embora nem todos os dados tenham sido considerados oficiais.

O Serviço de Meteorologia Nacional prevê mais neve em parte do do leste dos EUA. Crédito: NWS
O Serviço de Meteorologia Nacional prevê mais neve em parte do do leste dos EUA. Crédito: NWS

Em vários estados norte-americanos esta foi a onda de frio mais forte em pelo menos 30 anos. A neve, as estradas congeladas e a falta de energia provocam crise, além do Texas, em vários outros estados, que também estão declarando emergência.

O NWS prevê que uma nova nevasca deve atingir partes do leste dos Estados Unidos até a noite desta segunda-feira, dia 22.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021