Segunda-feira, 27 dez 2021 - 17h26
Por Maria Clara Machado

Veja La Palma do espaço antes e depois da lava vulcânica

Imagens de satélites capturadas pela NASA a 700 quilômetros de altura mostram a impressionante transformação que a Ilha de La Palma sofreu depois de três meses de erupção vulcânica do Cumbre Vieja. Adam Voiland, do Earth Observatory, soube definir bem quando afirmou que partes do solo da ilha estão lembrando mais uma paisagem lunar do que um paraíso tropical.

Através de imagens de satélite da NASA é possível observar a grande transformação na Ilha de La Palma, nas Canárias depois de três meses de erupção vulcânica. Crédito: NASA
Através de imagens de satélite da NASA é possível observar a grande transformação na Ilha de La Palma, nas Canárias depois de três meses de erupção vulcânica. Crédito: NASA

A cidade de Tazacorte, na província de Tenerife, no lado oeste de La Palma, aparece como referência em ambas as imagens, onde ao sul um dos deltas de lava se formou.

Na primeira imagem adquirida em 21 de maio de 2021 a 705 quilômetros de altitude pelo Landsat 8 é fácil identificar pontilhados e formas retangulares indicando casas, piscinas, plantações, estradas, assim como a costa banhada pelo oceano Atlântico.

Imagem adquirida pelo Landsat8 no dia 21 de maio do lado oeste de La Palma, antes da erupção do Cumbre Vieja. Crédito: NASA
Imagem adquirida pelo Landsat8 no dia 21 de maio do lado oeste de La Palma, antes da erupção do Cumbre Vieja. Crédito: NASA

A partir de 19 setembro, quando o Cumbre Vieja entrou em erupção, vários fluxos de lava vigorosos abriram caminho lentamente sobre a ilha do cume ao mar mudando completamente a paisagem. Vista do alto parece agora uma grande camada coberta por rochas. No chão, a camada de cinza vulcânica é profunda e se mistura às rochas e à lava solidificada.

A imagem em cor natural do dia 15 de dezembro impressiona. A foto incluí municípios de Los Llanos de Aridane e de El Paso cobertos pelos fluxos de lava, além de dois deltas formados na costa oeste da região. Os retângulos brancos e cinzas são as casas e pequenas estufas para o cultivo da banana.

Imagem adquirida pelo Landsat8 no dia 15 de dezembro do oeste de La Palma coberto pelos fluxos de lava, depois de três meses de erupção do Cumbre Vieja. Crédito: NASA
Imagem adquirida pelo Landsat8 no dia 15 de dezembro do oeste de La Palma coberto pelos fluxos de lava, depois de três meses de erupção do Cumbre Vieja. Crédito: NASA

12km quadrados de lava
As últimas atualizações do Serviço de Gerenciamento de Emergências Copernicus estimam que a lava vulcânica consumiu pelo menos 12 quilômetros quadrados de terra em três meses de atividade, sendo 4 quilômetros quadrados de plantações.

A erupção prolongada com atividades explosivas constante também destruiu pelo menos 1600 edificações e os danos estão na ordem de 550 a 700 milhões de euros.

O fim da erupção do Cumbre Vieja pode estar chegando, pois desde o dia 14, os técnicos do INVOLCAN (Instituto Vulcanológico das Canárias) vêm notando um declínio acentuado na atividade do vulcão, levando em conta os tremores, as explosões, os fluxos de lava e as emissões de dióxido de enxofre.

As autoridades estão cautelosas, mas tudo indica que o Cumbre Vieja está ficando mais calmo e em breve, poderá ser declarado o fim da erupção em La Palma.

Acesse também:

Erupção do Cumbre Vieja pode estar chegando ao fim em La Palma



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022