Domingo, 30 jan 2022 - 17h19
Por Maria Clara Machado

Veja a quantidade de neve pesada que se acumulou sobre o nordeste dos EUA

A formação meteorológica de um ciclone bomba provocou nevascas extremas sobre o nordeste dos Estados Unidos entre a sexta-feira e sábado com acúmulo de neve histórico para o mês janeiro em diversas localidades. Os ventos chegaram com a força de um furacão ultrapassando 130 km/h.

Imagem de satélite mostra a grande cobertura de neve da Carolina do Norte ao Maine na manhã deste domingo, 30 de janeiro. Crédito: NOAA
Imagem de satélite mostra a grande cobertura de neve da Carolina do Norte ao Maine na manhã deste domingo, 30 de janeiro. Crédito: NOAA

Nevasca supera recordes de mais de um século de medições
Stoughton, em Massachusetts, teve uma queda de neve surpreendente de 30,9 polegadas, ou 78 cm, na noite de sábado, segundo registros do Serviço Nacional de Meteorologia (NWS).

Cambridge, Massachusetts coberta por neve na madrugada do sábado. Crédito: Divulgação NWS
Cambridge, Massachusetts coberta por neve na madrugada do sábado. Crédito: Divulgação NWS

Com a neve do sábado o total mensal chegou a 33,2 polegadas ou 84 cm em Atlantic City, em Nova Jersey, superando em vários centímetros o recorde do mês de janeiro de 1987.

Outro local que entrou para lista de recordes no fim de semana foi Boston. No aeroporto intencional de Logan caiu 23,6 polegadas de neve, ou aproximadamente 59 cm, sendo o dia de janeiro que mais nevou na cidade na história das medições do NWS.

O cartão postal de Nova York, o Central Park, teve sua paisagem transformada com 7,3 polegadas ou 18 cm de neve no sábado, batendo o recorde de 118 anos para o mês de janeiro.

Nova York foi atingida por intensa nevasca no sábado, dia 29. Crédito: Divulgação Polícia Estadual de Nova York
Nova York foi atingida por intensa nevasca no sábado, dia 29. Crédito: Divulgação Polícia Estadual de Nova York

Filadélfia também superou o recorde de mais de um século com a maior quantidade de neve registrada em janeiro desde 1904. A cidade foi atingida com 5,8 polegadas de neve ou 14 cm.

Queda de neve registrada no leste dos EUA entre os dias 28 e 29. Diversas localidades bateram recordes para o mês de janeiro. Crédito: NWS
Queda de neve registrada no leste dos EUA entre os dias 28 e 29. Diversas localidades bateram recordes para o mês de janeiro. Crédito: NWS

Entenda o Ciclone Bomba
O canal de vapor d’água do satélite GOES-East da NOAA mostrou o desenvolvimento da forte tempestade avançando sobre o leste dos Estados Unidos no dia 28. Os avisos de nevascas se estenderam de Virgínia ao Maine e as recomendações eram para ficar em casa e não usar o carro.

O canal de vapor d’água do satélite GOES-East da NOAA mostrou o desenvolvimento da forte tempestade avançando sobre o leste dos Estados Unidos no dia 28. Crédito: NOAA
O canal de vapor d’água do satélite GOES-East da NOAA mostrou o desenvolvimento da forte tempestade avançando sobre o leste dos Estados Unidos no dia 28. Crédito: NOAA

A neve e o vento aumentaram de intensidade entre a sexta-feira e o sábado obrigando o fechamento de aeroportos e o cancelamento de pelo menos cinco mil voos.

Para entender o fenômeno, um sistema de baixa pressão atmosférica que atuava sobre a costa da sudeste do país teve uma rápida intensificação, com a queda acelerada na pressão, pelo menos 24 milibars em 24 horas, daí o nome ciclone bomba. Este fenômenos gera ventos intensos semelhantes aos de um furacão categoria 1.

Além dos vento forte e da nevasca, os alertas da meteorologia norte-americana são para o frio extremo, que ainda será observado nos próximos dias, mesmo após o término da pior parte da tempestade.

Acesse também:

Nevascas atingem fortemente a Grécia e a Turquia e surpreendem



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022