Quinta-feira, 23 jun 2022 - 10h19
Por Maria Clara Machado

Verão chega com quase todo o território de Portugal em seca severa

O verão começou no Hemisfério Norte com quase todo o território português ainda em situação de seca severa. O quadro se estende por meses e se agravou fortemente no decorrer de maio, quando o país também registrou as temperaturas mais elevadas em 92 anos.

Portugal Continental enfrenta seca extrema em quase todo o território. Visão do Museu do Mar e da Atmosfera, imagem ilustrativa, 14 de junho. Crédito: IPMA
Portugal Continental enfrenta seca extrema em quase todo o território. Visão do Museu do Mar e da Atmosfera, imagem ilustrativa, 14 de junho. Crédito: IPMA

A estiagem prolongada atinge todo Portugal continental que está com 97.1% do território em situação de seca severa e 1,4% em situação de seca extrema.

Uma comissão permanente do governo esteve reunida na última terça-feira, dia 21, para discutir ações e soluções para o enfrentamento dos efeitos da seca no país.

A situação se agravou muito em maio quando o mês bateu recorde de mais quente e seco desde 1931, segundo dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). As temperaturas ficaram quase 3,5°C acima média.

A falta de umidade e da chuva está afetando diretamente a agricultura, a pastagem para o gado há meses, além de trazer grande preocupação nas florestas, que continuam com alto risco de incêndios, entre outros fatores.

O calor intenso e a falta de chuva fizeram a porcentagem de água no solo despencar e ficar abaixo de 20% em várias áreas nas últimas semanas.

Canícula antecipada!
A onda de calor que impactou Portugal novamente na semana passada contribuiu ainda mais para manter ou até piorar os níveis críticos e os efeitos da seca. As temperaturas máximas se aproximaram de 40°C, um valor extremamente elevado, especialmente para junho.

A vizinha Espanha também é destaque neste quadro de seca e passou pela Canícula antecipada na semana passada. A onda de calor que veio no norte da África fez o sul da Europa e o Mar Mediterrâneo registrarem vários graus acima do normal para esta época do ano.

Portugal deu apoio com brigadistas no combate ao incêndio na região da Sierra de La Culebra, ou Serra da Coroa, no noroeste da Espanha, região próxima à fronteira com o distrito de Bragança. Foram pelo menos 25 mil hectares queimados e evacuações em 14 povoados.

A temperatura máxima chegou a 44°C no sul da Espanha na sexta-feira, dia 17 de junho e atingiu 40°C nas capitais Madrid e Paris, na França.

Você também pode se interessar pelo Podcast: Canícula fora de hora ferve partes da Europa



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022