Quarta-feira, 3 nov 2021 - 10h28
Por Maria Clara Machado

Volume de cinzas lançado pelo Cumbre Vieja é o maior desde o começo da erupção

As emissões de dióxido de enxofre (SO2) expelidas pela atividade do vulcão Cumbre Vieja tiveram um grande aumento nos últimos quatro dias e a situação é considerada extremamente desfavorável no lado oeste e noroeste de La Palma, nas ilhas Canárias. É a maior quantidade de cinzas observada desde o começo da erupção há 45 dias, de acordo com as autoridades.

Imagem do vulcão Cumbre Vieja a partir da barragem dos Pinos, em Los Llanos, expelindo cinzas no dia primeiro de novembro. Crédito: Divulgação INVOLCAN
Imagem do vulcão Cumbre Vieja a partir da barragem dos Pinos, em Los Llanos, expelindo cinzas no dia primeiro de novembro. Crédito: Divulgação INVOLCAN

Segundo o Departamento de Segurança Nacional espanhol, as concentrações de dióxido de enxofre estão ainda mais elevadas piorando a qualidade do ar especialmente no oeste e noroeste de La Palma, que inclui Los Llanos de Aridane e El Paso, municípios que ainda estão fora da área de evacuação do vulcão. A quantidade de dióxido de enxofre lançada também vem prejudicando o tráfego aéreo com o resto do arquipélago.

As aulas presenciais estão suspensas e a população orientada a sair de casa utilizando máscaras FFP2 e óculos de proteção apenas se for extremamente necessário em Los Llanos de Aridane e El Paso, além de Tazacorte, Puntagorda e Tijarafe.

O cenário é cinematográfico e desolador com camadas de cinzas que visivelmente dobraram de tamanho sobre os carros e locais de Los Llanos de Aridane no começo de novembro. Autoridades do Plano de Emergência Vulcânicas das Canárias (Pelvoca) afirmaram que a quantidade de cinzas lançada pelo Cumbre Vieja no oeste da ilha nos últimos dias nunca tinha sido observada, desde o começo da erupção em 19 de setembro.

Impacto das cinzas na estrada de S. Nicolau de Las Manchas a Tacande nesta quarta-feira, dia 3. Crédito: Divulgação INVOLCAN
Impacto das cinzas na estrada de S. Nicolau de Las Manchas a Tacande nesta quarta-feira, dia 3. Crédito: Divulgação INVOLCAN

De acordo com dados divulgados pelo PEVOLCA há presença de partículas minúsculas abaixo de 10 mícrons em enorme quantidade. Uma estação de Los Llanos chegou a registrar 499 microgramas por metro cúbico no fim de semana, quando o valor de referência excessivo é de 50 microgramas por metro cúbico.

Técnico do Involcan realiza coleta para medição de gases, após grande quantidade de queda de cinzas dos últimos dias. Crédito: Divulgação INVOLCAN
Técnico do Involcan realiza coleta para medição de gases, após grande quantidade de queda de cinzas dos últimos dias. Crédito: Divulgação INVOLCAN

Novo tremor de 4.9 magnitudes
Os fluxos de lava continuam escorrendo mais ao sul da ilha, enquanto dezenas de novos tremores foram detectados pelo Instituto Nacional Geográfico (IGN) desde a noite de ontem. Um forte tremor de 4.9 magnitude foi registrado às 7h27, horário local, seguido por mais dois de magnitude 3.0 nesta quarta-feira, dia 3. Alguns abalos foram sentidos pela população de La Palma.

Bombas de lava foram lançadas durante atividade do Cumbre Vieja, em La Palma, no fim de semana. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @harrigeiger
Bombas de lava foram lançadas durante atividade do Cumbre Vieja, em La Palma, no fim de semana. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @harrigeiger

A área atingida pela lava e a atividade do Cumbre Vieja já chega a 967 hectares com cerca de 2700 edificações afetadas, estimada por imagens de satélite do programa europeu Copernicus. Somente a guarda civil, bombeiros e técnicos estão autorizados a entrarem nas zonas de risco.

Acompanhe aqui o último relatório sobre a atividade do Cumbre Vieja e outros vulcões ao redor do globo!



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022