Administrador    São Paulo - SP em 23/11 - 17h22   
A lama da barragem da Samarco já entrou mais de 10 quilômetros no mar da costa do Espírito Santo. Em Linhares a prefeitura orientou os moradores a não entrem em contato com a água.

Como se sabe, a lama é um composto altamente contaminado com ferro e metais pesados e vazou da barragem da mineradora Samarco no dia 5 de novembro. Desde então a lama tóxica avança implacavelmente através das águas do Rio Doce.

Segundo o Apolo11 e Painel Global apuraram, o rompimento da barragem é um dos cinco maiores desastres ambientais do mundo e no entender de diversos especialistas os danos ao ecossistema podem ser irreversíveis. (foto:Ricardo Moraes/Reuters)

Administrador São Paulo-SP comentou em 23/11 - 18h01
Mapa mostra o fluxo da água do Rio Doce com turbidez muito elevada, de acordo com o Serviço Geológico do Brasil.
Administrador São Paulo-SP comentou em 23/11 - 17h53
Este é o site do governo brasileiro (ANA e Serviço Geológico Brasileiro - CPRM) que está monitorando o Rio Doce e afluentes: [Ver site]

Precisa ser analisado com cautela e atenção.

Administrador São Paulo-SP comentou em 23/11 - 17h44
Exato, Rejaine. Gostaria de ver as análises da água feita por órgãos independentes. Não adianta o GreenPeace dizer ou a Samarco dizer. É preciso ler os diversos pareceres para que possamos entender o nível de contaminação. Até porque se a lama não é tóxica ou não está contaminada, o dano é muito menor. Onde estão publicados os relatórios independentes?
Rejaine Monteiro Belo Horizonte-MG comentou em 23/11 - 17h31
Um desastre ambiental sem precedentes no Brasil!!! Muito triste isso mesmo. O que me intriga é que as autoridades insistem em dizer que a lama não seria tóxica, enquanto vários biólogos, órgãos e entidades ligados ao meio ambiente afirmam o contrário, ou seja, que há presença (sim) de mentais pesados e outros rejeitos tóxicos e nocivos a saúde.













Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021
Política de Privacidade