Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
William Vitor      
Olá, gostaria de saber sobre as rajadas de ventos que houve em diversos estados do Brasil, os noticiários nomeiam como "temporal" que arrancou diversos telhados e tb arrancou diversas árvores, se as categorias dos ventos, são classificados Furacões de categoria 2: os ventos vão de 152 a 176 km/h e o nível do mar se eleva de 1,7 a 2,5 metros, a pressão barométrica vai de 965 a 979 hPa. Os danos potenciais são em quebra de janelas, portas e telhados de casas, podendo ser arrancadas árvores com a força dos ventos, danos na agricultura, embarcações ancoradas junto à costa podem ser afetadas e há a possibilidade de inundações em zonas costeiras. O que houve no Brasil?
Khemet comentou
Também estou querendo entender. "Porque no Brasil é inexistente fenomenos desse tipo"
Administrador comentou
Para que um furacão se forme é preciso que uma série de fatores estejam presentes ao mesmo tempo. O mais importante deles é a temperatura da água do mar, que tem que estar no mínimo a 28 graus. No Atlântico isso é raríssimo e as maiores temperaturas não passam de 26 graus na costa da Região Nordeste. Além disso, para que um furacão se forme é preciso que ocorra o cisalhamento (tesoura de vento) e esse fenômeno também é raro nas latitudes mais abaixo da linha do equador. Entretanto, é sempre bom lembrar que raríssimo não significa impossível. É só lembrar do furacão Catarina que atingiu a Região Sul com ventos de categoria 2, em março de 2004.Diferentemente dos furacões, os tornados são muito comuns no Brasil. Inclusive, nosso país é o segundo do mundo em ocorrências de tornados.
William Vitor comentou
Hm, entendi! obrigado por dirimir as minhas dúvidas! fica em paz!



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021
Política de Privacidade