Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
Walcimar Junior      
' Bom dia. Chove há 12 horas seguidas em Rio Branco/AC, tempo típico do que os mais antigos chamam de "inverno amazônico", nada mais é do que um período de chuvas intensas que vai de outubro até março do ano seguinte.


    2
Administrador      
Barragem em Bento Rodrigues Recebemos diversos emails questionando se o rompimento das barragens em Bento Rodrigues, próximo à Mariana, MG, pode ter sido provocado por algum tremor de terra. Parece que alguém levantou essa hipótese. Informamos que até o momento não temos registro de qualquer abalo SIGNIFICATIVO naquela região. E caso tenha ocorrido, pode ter sido provocado pelo próprio rompimento da barragem. No entanto, é importante destacar que a rede sismográfica brasileira registrou quatro pequenos tremores entre 2 e 2.5 algumas horas antes do rompimento. O primeiro ocorreu às 14h12 em Catas Altas (MG). O segundo foi detectado um minuto depois, em Ouro Preto. Às 15h56 foi registrado outro tremor também próximo à Ouro Preto, seguido de outro evento três minutos depois, em Barão de Cocais. Instantes antes da ruptura foi observada outra série de tremores de baixa magnitude. Vale notar que a presença de barragens pode induzir sismos localizados de pequena magnitude, normalmente em baixa profundidade. Somente os sismômetros da mineradora podem demonstrar se ocorreu algum sismo potencialmente perigoso antes do rompimento e provavelmente esses registros já devem ter sido solicitados pelas autoridades. Reforçando, desconhecemos qualquer registro sísmico significativo naquela região, a não ser os citados e divulgados pela rede de sismômetros do IAG/USP. Imagens de satélite do local: [Ver no Apolo11]
Marcos Passetti comentou
ola amigos... "Eu" nao acredito que sismo tenha provocado esse rompimento, isso aconteceu devido o dique não ter sido construído adequadamente para esse tipo de rejeito: Lama misturado com ferro,mistura extremamente pesada!
Lessandro comentou
Certo Marcos Passeti. Mas pelo que entendi foram duas barragens. Seria muita coincidência o rompimento de duas barragens ao mesmo tempo em função de dique mal construido.
Administrador comentou
Olá Lessando, as duas barreiras não romperam ao mesmo tempo. Ao que tudo indica, primeiro rompeu uma barragem menor, acima, que despejou os rejeitos sobre a do Fundão. Se ambas as barragens tivessem rompido ao mesmo tempo por causa de um mísero tremor de 2,7 a mais de 50 km e distância, então é hora de parar tudo. Essa magnitude equivale às detonações comuns em pedreiras. :-)


    3
Antonio W. junior      
Muito parecido com Chapala, o Ciclone Tropical Megh segue seu caminho a partir do Mar da Arábia para o Golfo de Aden no início da próxima semana. Megh está tomando uma trilha um pouco mais ao sul do que Chapala mas ainda ameaça impactar muitas das mesmas comunidades que suportou a ira do recente ciclone poderoso. Megh, no entanto, não tera a mesma intensidade do Chapala, mantendo os impactos em um nível muito menos devastador.
phellipef comentou
Ciclone Megh se fortaleceu para categoria 2 e pode se fortalecer mais um pouco antes de fazer landfall neste domingo na Ilha de Socotra. Grandes inundações e ventos superiores a 200 km/h podem ser registrados nas ilhas novamente, pouco mais de uma semana depois de Chapala. O ciclone deve seguir para o Golfo de Áden, podendo afetar Somália e Yêmen.
phellipef comentou
Megh fez landfall na ilha de Socotra como um forte categoria 3. Vídeo: [Ver site]
phellipef comentou
Megh fez landfall ao norte de Áden ontem e já se dissipou. Em sua passagem pela ilha de Socotra, deixou 9 mortos. Depressão BOB 03 afetou Índia e Sri Lanka causando fortes chuvas e provocando pelo menos 9 mortes. Em Puducherry, Índia choveu 450 mm em 18 horas.
phellipef comentou
Tempestade tropical Kate se formou ontem e Tropical Storm Warnings chegaram a ser emitidos para as Bahamas. Voo de reconhecimento realizado hoje, mostrou que a tempestade está próxima da força de um furacão de categoria 1. NHC mostra a possibilidade de Kate se tornar um furacão de categoria 1 hoje e manter essa intensidade na quarta, quando irá passar próximo das Bermudas. Na quinta o sistema já deve perder suas características tropicais.



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021
Política de Privacidade