Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
Rejaine Monteiro      
Bom dia, pessoal. O CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de MG) é o primeiro clube de astronomia amadora do país e comemorou esse ano 60 anos de existência. Hoje saiu uma reportagem sobre eles no jornal Estado de Minas, que achei legal compartilhar compartilhar com vocês. Estive lá no mês passado levando meu recém adquirido telescópio para obter algumas dicas sobre o equipamento e o pessoal de lá foi bastante receptivo. Para quem não conhece, vale a pena fazer uma vista e prestigiar o clube. [Ver site]


    2
Administrador      
Olá pessoal! A cidade de São Paulo registrou hoje 37,8°C. Essa é a maior temperatura maxima já registrada na cidade em 71 anos de medição.
Administrador comentou
A elevada temperatura agrava ainda mais a situação do Sistema Cantareira, em São Paulo, responsável pelo abastecimento de água de mais de 8 milhões de pessoas. Hoje, o nível do reservatório chegou a 3.9%, o menor nível da história.
Wolfgang comentou
Desertificação? Pessoal existe algum estudo relacionado a desertificação para explicar o que vem acontecendo na Região Sudeste? Pesquisando, as causas apontadas da desertificação podem ser: Uso inapropriado da terra (monoculturas comerciais como a cana-de-açúcar, soja, trigo, laranja, etc), Desmatamento, Utilização de técnicas agropecuárias impróprias, Exploração descontrolada de ecossistemas frágeis, Queimadas, Mineração, Uso excessivo de agrotóxicos e Poluição. É claro, há os fenômenos climáticos também como El Niño, que colabora para o agravamento do processo de desertificação, sobrecarrega áreas semiáridas com longas secas e posteriormente causa inundações com chuvas intensas. Esse fator, porém, é controverso. Muitos cientistas acreditam que a desertificação acaba por interferir nas mudanças climáticas, como o regime de chuvas. Atualmente vários países apresentam sinais de desertificação em seus territórios como o EUA, o sul do continente africano, Austrália e Brasil. Aqui no Brasil, a região sudeste vem sofrendo com estiagem prolongada e escassez de agua no solo. A região agricola e as grandes areas urbanas, as empresas e a população em geral tem sofrido e sido privada deste bem precioso que é a água. No que diz respeito a agricultura, não sou nenhum especialista no assunto, porém ouso afirmar que a substituição das culturas de raizes mais profundas por variedades com raizes superficiais, raizes viciadas em muitos casos em buscar água na camada do solo superior, água fornecida por um sistema de irrigamento artificial que drena agua de represas e rios, é um dos fatores mais importantes no processo de desertificação urbana, além do avanço sobre as matas ciliares proximo a fontes e mananciais de agua na busca de mais areas de terra para plantio ou ocupação urbana. Deveriamos tratar estas areas como "imensas areas quentes" e não falar em "ilhas de calor". Em minha humilde opinião, embora leigo tecnicamente, já pude comprovar que a umidade do solo está se perdendo pois em terras com plantios como laranja, os pomares comerciais ficam todos gramados. Sim gramados, pois como consequencia da ação de implementos agricolas e roçadeiras as sementes de grama se espalham e forma-se verdadeiro tapete com areas gigantescas. No solo mais abaixo deste gramado dessas areas a umidade é bem pouca, ela fica retida nas raizes do gramado e ao longo do sistema radicular das árvores. Não há mais grandes matas fechadas com vegetação rasteira e fontes de água preservada no interior de SP. O solo está ficando pobre de umidade, forçando a atividade humana ao uso da irrigação artificial, drenando mais água até mesmo do subsolo profundo. É correto afirmar que a quantidade de calor absorvida pelo solo desertificado pela falta de água e de vegetação que o retenha é maior em tempos recentes do que no passado? Há estudos e estatistica comprobatoria? Se sim, qual o momento neste processo em que não haveria mais retorno? Já ultrapassamos esse momento? Ocorrerá em outras areas? Lembro-me de quando residia no interior de SP, formações de nuvens chegavam sempre com volume generoso de precipitação, haviam raios em profusão durante alguns temporais. Recentemente, antes de me mudar para Santa Catarina, quando havia previsão de chuvas elas aconteciam nos arredores, ao longe, sem raios, e sempre muito quente (37 graus nas ruas às 18:00 era demais). Quando formavam-se nuvens pela manhã, logo se dissipavam com os primeiros raios solares mais quentes em torno de 09 ou 10:00 da manhã. Agora, residindo no extremo sul de SC, hoje 17/10 as 20:39hs, fazem 3 horas que parou de chover. Choveu durante toda a noite passada e todo o dia. Chuva intensa e constante, com raios presentes só mais ao sul, na direção de Torres-RS. Temperatura no momento em torno dos 18 Graus e caindo. Tem chovido desde o dia 12 com uma trégua no dia 15 passado. A previsão é de mais chuva para até domingo próximo(19/10). Abraços a todos. Alexandre.
Wolfgang comentou
Sudeste Rumo à desertificação? Controverso? Professor Drº José Bueno Conti, livre docente pela USP e especialista em desertificação comenta a notícia: “Há uma sequência de despropósitos contidos na notícia que não dá sequer para contestar. Eu não saberia nem por onde começar, por exemplo a afirmação de que o Sudeste Brasileiro está na faixa de latitude dos desertos e por essa razão constitui uma área de risco é uma manifestação de ignorância básica. Qualquer estudante com conhecimentos elementares de climatologia de macro-escala, sabe que aí, em todos os continentes, existe uma dissimetria climática que se deve ao giro anticiclônico da correntes oceânicas e à desigual distribuição das águas frias e quentes entre as costas orientais e ocidentais dos continentes, determinando os contrastes entre as orientais (úmidas) e ocidentais (secas), no hemifério sul, por exemplo. Acho que os cientistas do INPE e outros citados, nunca aprederam isso. Há muitas outras afirmações inteiramente incorretas no texto. Não conhecem absolutamente nada do processo de deserto e de desertificação e estão prestando um enorme desserviço a ciência. É de entristecer.” Trecho da noticia em [Ver site] Imagem fonte : Envolverde



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021
Política de Privacidade