Dias   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 |
16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 |


    1
StarchildAninha      
Hoje as 4:30 da manhã, segundo a Nasa, foi detectada a maior erupção solar de 2013(horário de Brasília), segundo a mesma esta foi a maior erupção solar do ano.Durou em torno de uma hora e ejetou massa coronal a 965 km/h. A erupção foi classificada como M6.5 – e apesar da classe M ser a de explosões mais fracas, podem causar algum efeito na Terra. Segundo a Nasa, parece que resultou em rápido black out em ondas de rádio nos níveis mais altos da atmosfera. Fonte: gizmodo.uol e deixou belas imagens. Espero ter contribuido pois como não durmo a noite peguei esta informação no pulo no dia 29 ás 06:31 e a explosão foi as 4:30 como já citado acima. Ou seja ela veio!
StarchildAninha comentou
Perguntar não ofende certo? E o que importa são as perguntas seguidas de belas respostas, então peço ao administrador ou ao Klaus, é descartado completamente, do ponto de vista de vocês que o apagão do Nordeste possa ter sido provocada por uma erupção solar de moderada a forte as 11:40 da manhã do dia 28 e segundo a Nasa Terra foi atingida pela EMC na região do equador por volta das 14h, pelo horário de Brasília. Gostaria de uma resposta gentil da parte de vcs por favor, já que sou apenas uma buscadora de fatos reais. Obrigada.
Administrador comentou
Olá Starchild, não temos conhecimento desse flare M6.5, pelo menos o gráfico de raios-x não acusa esta emissão. :-)
Klaus comentou
Oi Aninha...Esse evento solar M6.5 não foi exatamente hoje, essa erupção aconteceu em 11 de abril desse ano...Ok E quanto ao apagão no nordese, o Sol não tem nada a ver som isso, é só um uma questão de infraesrutura de terceira classe (não comfunda com erupção classe C)...abraço
Danica comentou
É exatamente o que o Klaus respondeu. Perfeito!
Carlos 2013 comentou
Bom dia a todos do PG! Ao ler a pergunta da “Starchild Aninha” e sua preocupação, que é natural, eu cheguei a seguinte conclusão: Que esta “ciência da observação solar”, hoje em nossos dias, não tem muita serventia em termos práticos para tomarmos alguma atitude, alguma ação de prevenção, pois não há tempo hábil e nem temos tecnologia para evitarmos alguma coisa vinda do Sol. Talvez em um futuro distante, mas não em nossos dias. Esse meu raciocínio procede? Carlos Alberto
Klaus comentou
Carlos, me perdoe discordar totalmente do seu modo de pensar. Segundo sua linha de pensamento, a sismologia tambem "não tem muita serventia em termos práticos para tomarmos alguma atitude" foi o que voce disse a respeito da heliofísica e astrofísica, indiretamente! Primeiro vem o conhecimento depois essa tal de "serventia"...não gosto desse termo! Michael Faraday teve uma grande resposta quando perguntaram a ele, pra que serve a eletricidade...? Abraço...
Sandro Morelli comentou
Bom Dia Aninha, Me corrijam se eu estiver enganado mas acredito que se uma ejeção de massa coronal (CME)tivesse ocorrido hoje as 4:30 PM demoraria alguns dias para que essa atingisse a Terra. Acredito também que essa velocidade de ejeção tenha sido de 965.000 km/h e não 965 km/h o que o que nessas condições, o tempo para atingir a terra seria de mais ou menos 6 dias. 149.600.000/965.000 = 155.025 H = 6,45 dias. Há também outro detalhe, as tempestades geomagnéticas ocorrem com maior intensidade nos polos motivo pelo qual as auroras Austrais e Boreais ocorrerem nessas latitudes. Mas não se preocupe, viemos a esse mundo para buscar conhecimento, e como sempre digo. Ninguem é tão sábio que não tenha algo pra aprender e nem tão tolo que não tenha algo a ensinar. (Blaise Pascal)
Klaus comentou
Lembrando que hoje pela manhã foram observadas duas erupções solares. A eupção que ocorreu às 07:15UTC e que produziu uma CME parece ser dirigida para o sul. [Ver no Apolo11]
Administrador comentou
Na realidade, tem muita serventia é que aqui no Brasil a previsão de CME é menos importante que em locais de latitudes elevadas. Por exemplo, conhecendo-se de antemão quando as tormentas vão chegar e com qual intensidade, empresas de distribuição de energia podem volunetariamente desligar equipamentos cruciais, impedindo que surtos de tensão se propaguem pelas linhas de distribuição. O mesmo vale para equipamentos a bordo de satélites, que podem ser danificados por surtos eletromagnéticos, sem contar que pode-se corrigir antecipadamente a posição de satélites para que sofram o mínimo dos efeitos do aumento do arrasto na alta atmosfera. Também se faz a correção do delay que ocorre na atmosfera e que interfere diretamente na localização por GPS.
Klaus comentou
Devido a localização desssa erupção de filamento, provavelmente alguma coisa bem pequena vai aingir a Terra, isto é, nada significativo.
Carlos 2013 comentou
Boa tarde Klaus! Talvez eu não tenha me expressado direito. Eu não sou contra a “ciência da observação”, eu apenas relatei um fato inegável: Que hoje, ela é inútil, mas no futuro... Lembro-me que no Apolo 11 há um artigo que diz claramente que não temos hoje tecnologia para deter um asteroide, mas que no futuro... Entendeu?
Carlos 2013 comentou
Escreva um comentáBoa tarde Administrador! Em tese seria assim, mas os governos só veem lucros, dificilmente eles desligariam as estações de força. Quanto aos satélites, eles só mudariam suas orbitas se fosse o “fim do mundo”. Mais uma vez digo que não sou contra a “ciência da observação”, apenas vejo o lado prático das coisas. Mas é fato o que você falou, podemos “salvar” alguns equipamentos se os governos levarem a sério os alertas. Carlos Alberto
Administrador comentou
Olá Carlos! Nós temos um site chamado SATVIEW, que além de fazer o rastreio de satélites, também faz a previsão de reentrada de lixo espacial. Para rodar o modelo, além do fluxo solar atual também usamos a previsão para 5 dias gerada pelo SWPC, do governo americano. Há dois anos, não usavamos a previsão na modelagem e o erro do momento da reentrada era de cerca de 20 horas. Após usarmos a previsão de 5 dias, a margem de erro caiu para 8 horas e atualmente temos um dos melhores modelos do mundo para previsão de queda de lixo espacial. Ou seja, se nós, pequeninos, usamos a previsão de clima espacial para uma tarefa altamente específica, o que dirá os governos que têm interesses diretos em atividades bilhões de vezes mais lucrativas? Se ainda não conhece o Satview, eis o endereço: [Ver no Satview] Abraço!
StarchildAninha comentou
rsrsrs me desculpem quanto a erupção solar do dia 28... eu sem dormir vi a data no uol 29 de agosto e não li a matéria abaixo, tratando-se de abril! Fora total, desconsiderem, não foi burrice foi falta de atenção e meu sono trocado. Não tive intenção Sr Klaus de confundir nada eu apenas vi no site as informações, erradas por sinal. Thanks
StarchildAninha comentou
Quanto a referida tempestade solar de 11:40 eu tirei de dois blogs na net e como para muitos, certos blogs não tem "valor"... descartem mas eu acredito nessa rs pelo menos. abraços e obrigada novamente.É só procurarem já que o bombardeio aqui foi grande rs
StarchildAninha comentou
Obrigada Sandro, pelas gentis palavras!
StarchildAninha comentou
Carlos, seus comentários são muito inteligentes e concordo com muitos deles,porque você analisa os dois lados(não preciso especificar quais são) abraços.
Rejaine Monteiro comentou
Oi Rogério, falando no SatView... Teria como consultar no SatView a informação de quais foram as ultimas reentradas previstas? Lá mostra sempre quais serão as próximas reentradas, mas depois que já passou a hora/data prevista da queda, o objeto não aparece lá mais... Pergunto pq as vezes vemos alguém comentar sobre um bólido em algum lugar (ou temos a sorte de ver um) e aí penso que seria interessante consultar no SatView se havia ou não a previsão de alguma reentrada para a hora/data em que foi observado o evento...
Administrador comentou
Olá Starchild! Não dá pra fazer isso ainda, mas já está nos planos salvar as reentradas previstas! :-)


    2
Sandro Morelli      
Bom Dia Aninha, Me corrijam se eu estiver enganado mas acredito que se uma ejeção de massa coronal (CME)tivesse ocorrido hoje as 4:30 PM demoraria alguns dias para que essa atingisse a Terra. Acredito também que essa velocidade de ejeção tenha sido de 965.000 km/h e não 965 km/h o que o que nessas condições, o tempo para atingir a terra seria de mais ou menos 6 dias. 149.600.000/965.000 = 155.025 H = 6,45 dias. Há também outro detalhe, as tempestades geomagnéticas ocorrem com maior intensidade nos polos motivo pelo qual as auroras Austrais e Boreais ocorrerem nessas latitudes. Mas não se preocupe, viemos a esse mundo para buscar conhecimento, e como sempre digo. Ninguem é tão sábio que não tenha algo pra aprender e nem tão tolo que não tenha algo a ensinar. (Blaise Pascal)
Sandro Morelli comentou
Me desculpem por abrir um novo post. A resposta era para o Post anterior.
everton dos santos comentou
A reportagem errou na escala. Ejeções de Massa Coronal chegam na Terra entre 2 e 3 dias, dependendo da velocidade. A medida e velocidade não é KM/H mas KM/S. Vento solar tem velocidade média de 400 km/s, podendo chegar e torno de 900 se for bem intenso. EMCs médias tem velocidade em torno de 800km/s enquanto as mais poderosas e menos comuns podem chegar em torno de 2000km/s.
Sandro Morelli comentou
Obrigado Everton pela correção. Abraços.


    3
Rejaine Monteiro      
Uma enorme bola de fogo foi vista sob o sudeste do EUA hoje, 28 de Agosto, as 07:27 UTC. Câmeras da NASA All-Sky flagraram o bólido, cuja magnitude foi estimada em aproximadamente -11! Busquem no Youtube: Huge Fireball + Moon Light Up Alabama Night Sky
Rejaine Monteiro comentou
Ops, hoje não, ontem...
Klaus comentou
Oi Rejaine...to procurando esse filme, e acho que encontrei, mas o meu editor de video ou player mídia ou seja lá o que for, não acha o plugin necessario. Eu sei que o filme existe, eu é que não consigo visualizar...Tu sabes como ?
Administrador comentou
Eis o vídeo:
Klaus comentou
Valeu Rogerio...Mais brilhante do que a Lua...! Mas que fim levou esse meteroro ? e não deve ser pequeno. Provavelmente algum meteorito deve tá perdido naquela região...?!?!
Klaus comentou
E por falar em "bola de fogo", o jipe robô Curiosity em ação...De "olho" em Phobos...Belo texto e ótimas imagens...! [Ver no Apolo11]
Rejaine Monteiro comentou
legal mesmo a reportagem da lua phobos eclipsando o sol (uma perspectiva diferente do que estamos acostumados a ver daqui da terra...)
StarchildAninha comentou
Com 6 anos, eu nunca esqueci, estava com meu pai e vi um bólido laranja(fogo) e era enorme mas não sei a magnitude! Em Blumenau SC, lembro até hoje e meu pai também.
StarchildAninha comentou
Desculpe mas nem no site da Nasa oficial e nem na página da Nasa no Facebook foi comentado algo mas em 9 de agosto de 2013 conforme o site da epochtimes a Nasa captou uma grande bola de fogo nos céus do Alabama. Fico no aguardo de mais respostas. [Ver site] nasa- capta-grande-bola-fogo-explosao- meteorito considerem uma barra no final do link.


    4
Marcão      
Rio dos Sinos em Nova Santa Rita, ponte BR 386 em Nova Santa Rita á 3 dias atrás.


    5
Marcão      
Rio dos Sinos em Nova Santa Rita, ponte BR 386 em Nova Santa Rita hoje, 29/08.
Marcão comentou
Foto 1
Marcão comentou
Foto 2



Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021
Política de Privacidade