Terça-feira, 19 nov 2019 - 16h33
Por Maria Clara Machado

Marinha confirma manchas de óleo na região metropolitana de Vitória

As manchas de óleo que vem se espalhando pelo litoral do Nordeste e o norte do Espírito Santo há mais de dois meses e meio atingiram a região metropolitana de Vitória no fim de semana. Amostras da substância estavam sendo analisadas e hoje a Marinha do Brasil confirmou que se trata do mesmo óleo.

Fragmentos de óleo encontrados em São Mateus, no norte do Espírito Santo, há 10 dias. As manchas de petróleo cru já atingem praias da região metropolitana de Vitória. Crédito: Marinha do Brasil/Divulgação.
Fragmentos de óleo encontrados em São Mateus, no norte do Espírito Santo, há 10 dias. As manchas de petróleo cru já atingem praias da região metropolitana de Vitória. Crédito: Marinha do Brasil/Divulgação.

As manchas atingiram a praia de Jacaraípe, em Serra e a praia de Interlagos, em Vila Velha na última sexta-feira e no sábado. Outras 13 praias do norte do Espírito Santo também já registraram a presença da mancha: seis praias em Linhares, cinco em São Mateus, uma em Aracruz e uma em Conceição da Barra.

Regência, em Linhares, que foi atingida por fragmentos de óleo, é uma importante área de desova das tartarugas marinhas do Brasil. Pelo menos 200 quilos de óleo já foram retirados do local com a ajuda da prefeitura e de homens das Forças Armadas. A região permanece em constante monitoramento pelos técnicos do Projeto Tamar.

O óleo avança com a ajuda das correntes marítimas e está cada vez mais próxima a chance dos fragmentos atingirem o litoral do Rio de Janeiro, analisam técnicos do Ministério do Meio Ambiente.

Danos ao meio ambiente
Desde o dia 30 de agosto, 116 municípios em 10 estados brasileiros já foram atingidos pela mancha de petróleo cru. Segundo levantamento recente do IBAMA, 140 espécies da fauna marítima já foram atingidas, o que resultou na morte de cerca de 100 animais até o momento. As tartarugas marinhas são as maiores vítimas, mas as consequências futuras são incertas.

Investigações
As investigações para saber a origem do óleo e os culpados pelo maior desastre ambiental do litoral brasileiro prosseguem ainda sem conclusão. A última hipótese é que o navio petroleiro grego Boubolina, da empresa Delta Tankers, seria o responsável pelo derramamento do óleo em águas brasileiras. A empresa grega nega esta versão.





Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019