Anônimo    Araçatuba - XX em 01/04 - 20h24   
Boa noite a todos

gostaria de compartilhar com vocês uma manchete de um jornal peruano que anuncia que no memso dia do terremo em chiapas, no México estava marcado coincidentemente, um exercício de segurança para a região. Copiei o cartaz que anunciava o citado exercício. Achei no mínimo muito curioso.

[Ver site]

Anônimo Araçatuba-XX comentou em 01/04 - 21h58
Sim eu acho importantíssimo as pessoas estarem preparadas para estas coisas que geralmente não se sabe com muita antecipação quando vão acontecer. O que me chamou a atenção foi a coincidência, já que parece que o exercício foi planejado com muita antecedência. Ainda bem né, que se salvaram muitas pessoas...
Anônimo Santos-SP comentou em 01/04 - 21h05
Não só esses números do México, mas outros que podíamos até fazer comparações, me remetem ao fato de não serem os terremotos que matam, já que é inevitável e imprevisível. Sabendo disso, o que provoca as mortes é o despreparo para enfrentar esses abalos. não tenho esse dado confirmado, mas várias matéria falavam de pessoas sendo atendidas devido ao pânico, tenho quase certeza que foi a maioria dos atendidas nas emergências no dia do terremoto. Gostaria até de confirmar isso.

Mas vamos aos dados dos terremotos mais fortes no México e número de vítimas após a partir do ocorrido em 1985 de 8.1

19 de setembro de 1985.- 8,1 graus na escala Richter, 10 mil mortes, segundo fontes oficiais, e 45 mil, segundo a Coordenadora Única das Vítimas. O tremor provocou a destruição de um terço dos edifícios da Cidade do México. Dá para imaginar o número de feridos.

- 14 de setembro de 1995.- 7,3 graus na escala Richter, Quatro pessoas morreram, estado de Guerrero.

- 9 de outubro de 1995.- 7,5 graus na escala Richter, número de mortos no país chegou a 61 mortos, mais afetados os estados de Colima e Jalisco.

- 15 de junho de 1999.- 6,7 graus, 18 mortos e mais de 200 feridos, estado de Puebla mais atingido.

- 30 de setembro de 1999.- Um terremoto de 7,4 graus na escala Richter, 39 pessoas mortas, 50 feridos e 250 mil desabrigados, mais atingido foi o estado de Oaxaca

- 21 de janeiro de 2003.- 7,6 graus Richter, 29 mortos, 290 feridos e 30 mil desabrigados, com epicentro no estado de Colima, no litoral do Pacífico.

- 4 de abril de 2010.- 7,2 graus na escala Richter, quatro mortes e deixa 233 feridos, no estado de Baja California, no norte do país.

- 10 de dezembro de 2011.- 6,5 graus na escala Richter, causa três mortes no estado de Guerrero. O detalhe desse terremoto é que atingiu a capital mexicana, e houve muita cena de pânico.

- 20 de março de 2012.- 7,8 graus na escala Richter, 02 vitimas fatais, 11 feridos.

Anônimo Santos-SP comentou em 01/04 - 20h51
Verdade, Lanner. Teve alguns jornais no dia do terremoto que mencionarm isso. Porém, é comum terem esses simulacros por lá. No ano passado teve um mega que envolveu vários estados. Até por toda essa preocupação e mobilização em torno de exercícios e educação preventiva, são apenas 02 o número de mortos (essa é a última informação que tive). Um foi devido a queda de um muro e o outro foi de infarto. O número de feridos, não sei se aumentou, mas até o dia 22 era de 11.

Vou fazer um resumo para postar em outro comentário para mostrar com dados o significado desse trabalho preventivo.














Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2020
Política de Privacidade