Segunda-feira, 3 ago 2020 - 10h56
Por Maria Clara Machado

Fumaça de milhares de focos de queimadas se alastra pelo Brasil

As queimadas se espalham por todas as Regiões do Brasil, agravadas pelas condições de tempo seco, típico desta época do ano. Os focos de fogo, intencionais e acidentais, se alastram rapidamente sobre as matas e a vegetação seca. O Brasil registra um acumulado de 43607 focos de queimadas nos últimos sete meses e lidera o ranking na América do Sul, segundo monitoramento feito por satélites divulgado pelo INPE.

Focos de queimadas detectados pelo satélite AQUA, da NASA, durante passagens sobre a América do Sul, no dia 2 de agosto de 2020. Crédito: Worldview/Nasa.
Focos de queimadas detectados pelo satélite AQUA, da NASA, durante passagens sobre a América do Sul, no dia 2 de agosto de 2020. Crédito: Worldview/Nasa.

O satélite de referência AQUA, da NASA, registrou 34579 focos de calor na Venezuela, 28476 focos na Argentina, 19554 na Colômbia e 14995 no Paraguai. Os outros países da América do Sul tiveram um acumulado inferior a 6 mil focos de queimadas. Todos os dados são atualizados diariamente pelo Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O mapa gerado pelo Worldview da NASA mostra os pontos vermelhos sobre o Brasil e toda a América do Sul durante a passagem do satélite AQUA ontem, dia 2 de agosto.

Detalhe dos focos de queimadas detectados sobre o Brasil pelo satélite AQUA, da NASA, durante passagens no dia 2 de agosto de 2020. Crédito: Worldview/Nasa.
Detalhe dos focos de queimadas detectados sobre o Brasil pelo satélite AQUA, da NASA, durante passagens no dia 2 de agosto de 2020. Crédito: Worldview/Nasa.

Os milhares de focos de incêndio detectados diariamente estão espalhando fumaça que muitas vezes cobrem regiões habitadas e rodovias. Além dos profundos danos ambientais, a fumaça aumenta os problemas respiratórios e é uma enorme preocupação para quem trafega nas estradas e rodovias do Brasil.

Baixa visibilidade causa grave engavetamento no Paraná
A fumaça de uma queimada misturada à neblina criou uma cortina branca sobre a BR-277, no Paraná, provocando um sério acidente envolvendo 20 veículos e deixando 8 mortos e 30 pessoas feridas.

O engavetamento ocorreu na região de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na noite deste domingo. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros, a baixa visibilidade causou o acidente. Uma carreta perdeu o controle e atingiu vários veículos provocando o engavetamento.

Muita fumaça em Rondonópolis
Um incêndio de grandes proporções foi agravado pelos ventos na Reserva indígena Tadarimana, na região de Rondonópolis, no sul do estado de Mato Grosso, durante o fim de semana. O fogo já consumiu cerca de 100 hectares, segundo o Corpo de Bombeiros. A fumaça que afeta toda a região chegou à cidade de Rondonópolis, que também vem enfrentando dezenas de queimadas urbanas e rurais, mesmo o estado estando dentro do período proibitivo das queimadas agrícolas.

Pantanal se destaca em 2020
Lamentavelmente, a região do Pantanal ganhou os noticiários na última semana, com número de queimadas surpreendente registrado no período de seis meses pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Dados atualizados pelo INPE, incluindo o mês de julho, indicam que o Pantanal já contabilizou este ano, no intervalo entre janeiro e 2 de agosto, um total de 4566 focos de queimadas detectados por satélites da NASA. O aumento é de 197% referente ao mesmo período do ano passado. A Região Centro-Oeste já teve um aumento de 20% nas queimadas este ano na comparação com 2019.

A situação continua alarmante com ocorrências graves e diárias, mesmo sob o decreto do governo federal de proibição das queimadas no Brasil por 120 dias, que passou a valer desde 16 de julho.



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021