AGRADECIMENTOS

Agradecemos a todos os colaboradores do Painel Global que têm tornado possível a continuidade do nosso trabalho, permitindo que os conteúdos permaneçam gratuitos e acessíveis a todos.

Nosso Muito Obrigado!

A campanha continua. Colabore também. Clique aqui.

Terça-feira, 15 set 2020 - 15h10
Por Maria Clara Machado

Furacão Sally e mais quatro tormentas giram sobre os oceanos

Não é sempre que tantas tempestades atuam simultaneamente no globo como vem sendo observado esta semana. São cinco sistemas que se formaram em poucos dias e estão girando sobre o Atlântico norte e o Pacífico leste. O mais ameaçador no momento é o furacão Sally ao lado do furacão Paulette e das tempestades tropicais Teddy, Vicky e Karina.

Imagem de satélite do GOES-East, divulgada pelo Apolo11.com, mostra cinco sistemas meteorológicos atuando sobre o globo. Crédito: NOAA/Apolo11.com
Imagem de satélite do GOES-East, divulgada pelo Apolo11.com, mostra cinco sistemas meteorológicos atuando sobre o globo. Crédito: NOAA/Apolo11.com

As imagens de satélite geradas pelo GOES-16 da NOAA, nesta terça-feira, revelam as cinco tormentas sobre os oceanos Atlântico e Pacífico. Veja os sistemas meteorológicos nomeados da esquerda para a direita: a tempestade tropical Karina, no Pacífico, o furacão Sally, o furacão Paulette, a tempestade tropical Teddy e mais a recente tempestade tropical Vicky, todas no Atlântico.

Furacão Sally é muito perigoso
Sally já é um furacão categoria 1 na tarde desta terça-feira, com ventos sustentados de 140 km/h e segue em direção à costa norte do Golfo do México.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), Sally está a 95 quilômetros ao leste da entrada do rio Mississipi e a 165 quilômetros ao sul de Mobile, no Alabama.

Está em vigor um aviso de furacão desde St. Louis Bay, no Mississipi até Navarre, na Flórida. Esta deverá ser a área mais impactada por inundações extremas que vão avançar pela quarta-feira com o deslocamento do furacão. O leste da Louisiana também será afetado, porém em menor intensidade comparado aos estados do Mississipi e Alabama, por onde Sally deve tocar o solo e se movimentar pelo continente.

O aumento das águas está previsto para ocorrer sobre o interior dos estados a partir da costa com grandes ondas. A água poderá atingir em valores máximos entre 1,8m e 2,1m, estima o NHC.

Os meteorologistas do NHC ainda falam em inundações históricas com enchentes potencialmente fatais até o final da quarta-feira, diante da previsão de chuva entre 250 e 500 milímetros e até 700 milímetros localmente.

Também há chance de tornados na região Panhandle, na Flórida e no sul do Alabama.

Ouça o podcast Furacões Paulette e Sally ativos no Atlântico

Temporada de furacões 2020 já bateu recorde
A temporada de furacões do Atlântico já quebrou recorde e ainda termina no final de novembro. Já são vinte tempestades nomeadas pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos em apenas três meses. Uma temporada produz normalmente doze tempestades em seis meses.

A NOAA já previa que esta temporada seria muito ativa e acima do normal no Atlântico Norte. Falta apenas uma tempestade a ser nomeada para o término da lista elaborada para este ano.

Lista de nomes das tempestades tropicais elaborada pelo NHC em 2020. Crédito: NOAA/NHC.
Lista de nomes das tempestades tropicais elaborada pelo NHC em 2020. Crédito: NOAA/NHC.

Monitore as tempestades ciclônicas ao redor do globo em tempo real aqui!



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2020