Segunda-feira, 22 mar 2021 - 10h58
Por Maria Clara Machado

Imagens impressionantes da erupção do vulcão adormecido há séculos na Islândia

Há cerca de três semanas se esperava por uma erupção vulcânica ao sul da montanha Fagradalsfjall, na península de Reykjanes, na Islândia, diante de milhares de terremotos que vinham acontecendo anunciando o despertar do vulcão Krysuvik.

Fluxos de lava avançaram sobre um pequeno vale na península de Reykjanes, após erupção do vulcão Krysuvik no dia 19. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @Icelandair/IMO.
Fluxos de lava avançaram sobre um pequeno vale na península de Reykjanes, após erupção do vulcão Krysuvik no dia 19. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @Icelandair/IMO.

Os moradores da pequena cidade pesqueira Grindavik viveram semanas de apreensão quando finalmente o vulcão islandês, a 40 quilômetros da capital, entrou em erupção na noite da última sexta-feira, dia 19.

De acordo com o Escritório Meteorológico da Islândia (IMO), apesar do impressionante derramamento de lava incandescente, a atividade não representou perigo imediato aos 3,5 mil moradores de Grindavik. A erupção vulcânica foi considerada pequena sem consequências imediatas e a lava ocupou menos de um quilômetro quadrado, segundo relatou o Instituto.

O aeroporto internacional de Keflavik teve as pistas interrompidas por algumas horas como precaução.

Imagens feitas por helicópteros da Guarda Costeira foram amplamente divulgadas durante o fim de semana e mostraram os fluxos de lava escorrendo sobre um pequeno vale na península de Reykjanes.

Entretanto, os avisos eram para a população não se aproximar da região e fecharem as janelas aos gases, especialmente o dióxido de enxofre, que em quantidade elevada por ser fatal.

A erupção foi do tipo efusiva, quando a lava corre em direção ao solo, diferentemente de erupções que laçam colunas de fumaça na atmosfera.

Veja imagens divulgadas no youtube:

O despertar depois de 800 anos
O vulcão Krysuvik não despertava desde o século XIII. Os dados meteorológicos e geológicos mostram que a última erupção do Krysuvik ocorreu há 800 anos próximo ao ano 1240.

O IMO relatou que a sismicidade na península de Reykjanes permaneceu elevada com milhares de terremotos registrados no período de 10 a 16 de março, na parte ocidental do sistema vulcânico ao sul da montanha Fagradalsfjall.

Cerca de 16.500 terremotos foram detectados durante a semana e chegou a 50 mil em três semanas, com forte indicação de erupção. A intrusão de magma continuou a se mover para sudoeste ao longo de uma falha entre Keilir e Fagradalsfjall, e foi rasa não passando de um quilômetros abaixo da superfície.

Acesse os últimos relatório vulcânicos do Krysuvik



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021