Segunda-feira, 28 fev 2022 - 08h41
Por Maria Clara Machado

Que efeito é este no Atlântico visto por satélite?

O mar de Nazaré não é para qualquer um! Os surfistas precisam de muita habilidade e coragem nestas águas de Portugal. Imagens de satélites capturadas a 705 quilômetros de altitude mostram efeitos nesta parte do Atlântico Norte, que revelam as ondas monstruosas e famosas no mundo todo.

Detalhes visto por satélite dos efeitos na água do mar na Nazaré, em Portugal, no dia extraodinário de 29 de outubro de 2020. Crédito: NASA
Detalhes visto por satélite dos efeitos na água do mar na Nazaré, em Portugal, no dia extraodinário de 29 de outubro de 2020. Crédito: NASA

As ondas da Praia do Norte à beira do promontório e o Forte de São Miguel Arcanjo da cidade Nazaré chegam a 15 metros de altura durante o inverno e já foi possível surpreendentemente alcançar mais de 24 metros.

Forte de São Miguel Arcanjo na ponta da Praia do Norte, Nazaré, litoral de Portugal, onde as ondas monstruosas acontecem. Crédito: Divulgação facebook/praiadonortenazare
Forte de São Miguel Arcanjo na ponta da Praia do Norte, Nazaré, litoral de Portugal, onde as ondas monstruosas acontecem. Crédito: Divulgação facebook/praiadonortenazare

O atual recorde mundial para a maior onda surfada em Nazaré é do surfista brasileiro Rodrigo Koxa, na categoria masculina, que pegou um gigantesco swell de 24,38 metros em oito de novembro de 2017.

Monstros da Nazaré
Entretanto, outro swell fenomenal se formou em 29 de outubro de 2020 e o surfista português Tony Laureano estava na onda que pode ter alcançado excepcionalmente 30 metros.

Imagens de satélite deste dia podem ajudar nas observações e comparações com os dias normais. O Landsat8, da NASA, capturou imagens de 29 de outubro de 2020, dia em que a onda excepcional se formou e de 5 de fevereiro de 2022, um dia de inverno considerado normal no litoral da região.

Imagem de satélite do litoral de Nazaré no dia 29 de outubro de 2020, quando um swell pode ter chegado a 30 metros de altura. Crédito: NASA
Imagem de satélite do litoral de Nazaré no dia 29 de outubro de 2020, quando um swell pode ter chegado a 30 metros de altura. Crédito: NASA

Imagem de satélite do litoral de Nazaré no início do mês, 5 de fevereiro de 2022, um dia considerado de ondulações normais na região. Crédito: NASA
Imagem de satélite do litoral de Nazaré no início do mês, 5 de fevereiro de 2022, um dia considerado de ondulações normais na região. Crédito: NASA

Segundo as observações da Universidade do Porto, as imagens acima mostram uma faixa branca paralela à costa, que é a espuma produzida pela rebentação das ondas. Em outubro de 2020 ela aparece muito maior na comparação com a imagem de fevereiro de 2022

Fica evidente a enorme quantidade de energia associada às grandes ondas na primeira imagem.

Mais longe da costa alguns filamentos finos de espuma com ondulações são bastante perceptíveis na imagem de 2020. Eles demonstram uma colisão de duas correntes de superfícies , quando a água foi empurrada para baixo, mas a espuma permaneceu flutuando.

Também aparecem manchas esverdeadas e marrons se estende pelo oceano, a cerca de 10 metros da costa, sendo resultado de sedimentos do fundo do mar suspensos pelas enormes ondas antes e depois da rebentação. Fica claro, a evidência de ondas muito altas afastadas da costa na comparação com a foto de 2022.

Sabe-se que o swell monstruoso de 29 de outubro de 2020 teve influência dos resquícios do furacão Epsilon e um sistema de baixa pressão atmosférica próximo à Groenlândia.

Confira imagens do dia histórico na Nazaré durante o surf de Tony Laureano:

Conheça a formação das ondas de Nazaré
As ondas gigantes de Portugal são conhecidas internacionalmente. Dá para afirmar que a natureza formou condições perfeitas na Nazaré para que suas ondas estejam entre as maiores do mundo. Uma formação específica no fundo do mar a cerca de 500 metros da costa é responsável pelo impulso das ondas.

Grandes swells se formam sobre um desfiladeiro subaquático, uma espécie de cânion ou falha profunda de 210 quilômetros de comprimento, conhecido como Canhão de Nazaré, e encontram o mar na faixa da Praia do Norte.

As ondas que se movem em águas profundas sobre o Canhão são mais rápidas do que as ondas da parte de águas mais rasas.

Essa diferença de velocidade faz com que a onda se curve ao se aproximar pelo oeste ou sudoeste do litoral da Praia Norte, encontrando no caminho outros picos que se cruzam, gerando poderosas ondas que são a sensação dos campeonatos mundiais de surf da Nazaré.

Mapa mostra a formação subaquática na costa da Nazaré, onde está o Canhão de Nazaré, uma falha profunda que impulsiona a formação das grandes ondas na região. Crédito: Rúdisicyon/Wikipedia
Mapa mostra a formação subaquática na costa da Nazaré, onde está o Canhão de Nazaré, uma falha profunda que impulsiona a formação das grandes ondas na região. Crédito: Rúdisicyon/Wikipedia


Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022