Segunda-feira, 9 mai 2022 - 14h21
Por Maria Clara Machado

Satélite mostra ciclones gêmeos atuando sobre o oceano Índico

A costa leste da Índia, no hemisfério norte, está na rota do ciclone tropical Asani, que começou a se intensificar no domingo. Outro ciclone, batizado de Karim, atua simultaneamente, quase na mesma longitude, sobre o hemisfério sul, no Índico. Os dois ciclones são classificados como ciclones gêmeos e se destacam em imagens de satélite.

Imagem de satélite mostra os ciclones gêmeos, Asani e Karim, atuando ao mesmo tempo sobre o Índico. Asani, está sobre o hemisfério norte, seguindo para a Índia e Karim está sobre o hemisfério sul, em mar aberto. Crédito: Departamento Meteorológico da Índia (IMD)
Imagem de satélite mostra os ciclones gêmeos, Asani e Karim, atuando ao mesmo tempo sobre o Índico. Asani, está sobre o hemisfério norte, seguindo para a Índia e Karim está sobre o hemisfério sul, em mar aberto. Crédito: Departamento Meteorológico da Índia (IMD)


Os meteorologistas do Departamento Meteorológico da Índia acompanham com atenção o desenvolvimento e a trajetória de Asani, que produz ventos de 110 km/h, com rajadas de 120 km/h, nesta segunda-feira, enquanto segue pela Baía de Bengala, em direção à costa leste da Índia.

De acordo com as projeções do Joint Typhoon Warning Center (JTWC), o ciclone tropical Asani deve tocar o solo indiano pela cidade portuária e industrial de Visakhapatnam na quarta-feira com ventos próximos a 75 km/h e vai se mover ao longo da costa do estado de Odisha.

Imagem de satélite mostra o ciclone Asani se aproximando da costa leste da Índia nesta segunda-feira, dia 9. Crédito: JTWC
Imagem de satélite mostra o ciclone Asani se aproximando da costa leste da Índia nesta segunda-feira, dia 9. Crédito: JTWC

Ao mesmo tempo, o ciclone tropical Karim, também sustenta rajadas de vento na ordem de 110 km/h, podendo chegar a 130 km/h, no decorrer do dia.

Ciclones Gêmeos se formam fora de época
Visto de cima por satélites, os ciclones gêmeos atuam quase alinhados, girando aproximadamente na mesma longitude sobre o oceano Índico. Entretanto, as direções são opostas com Asani seguindo para o norte e Karim para o sul, abaixo da linha equador. Este último não chegará a áreas territoriais.

Detalhe dos ciclones tropicias Asani e Karim sobre o Índico nesta segunda-feira, dia 9. Crédito: Departamento Meteorológico da Índia (IMD).
Detalhe dos ciclones tropicias Asani e Karim sobre o Índico nesta segunda-feira, dia 9. Crédito: Departamento Meteorológico da Índia (IMD).

Essa formação não é tão rara e foi observada a última vez há três anos. O ciclone Fani se formou sobre a Baía de Bengala em abril de 2019, juntamente com o ciclone tropical Lorna, que atuou no sul do oceano Índico.

Meteorologistas explicaram que os ventos de oeste sobre a linha do equador no Oceano Índico foram fortes nos últimos dias, provavelmente em razão da chamada Oscilação Madden-Julian (MJO). Esta circulação de ventos específica pode induzir a formação de ciclones simultâneos, sobre o hemisfério norte e o hemisfério sul, denominado ciclones gêmeos.
Os ciclones Asani e Karim não deverão interagir, pois estão a mais de dois mil quilômetros de distância.

A temporada de ciclones nas regiões do Mar da Arábia e da Baía de Bengala acontece normalmente entre abril e junho e entre setembro a dezembro. Já no sudoeste da bacia do Índico, onde está Karim, não é comum se observar ciclones em maio. O pico da temporada nesta área ocorre entre novembro e abril.

Ouça o Podcast Saiba o que há de diferente na onda de calor inédita na Índia



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2022