Segunda-feira, 25 out 2021 - 10h06
Por Maria Clara Machado

Ventania no interior do Paraná deixou mais de 50 municípios sem energia

Um temporal acompanhado por ventania provocou grandes estragos no Paraná no fim de semana. Milhares de consumidores atendidos pela COPEL ficaram sem energia elétrica, que avaliou o evento como o mais grave já enfrentado pela companhia no interior. Inúmeras moradias também tiveram destelhamentos e diversos danos.

Linha de tempestade que atingiu o interior do Paraná no sábado provocou detelhamento em mais de 900 moradias. Crédito: Imagem de estragos em Maringá/Divulgação COPEL
Linha de tempestade que atingiu o interior do Paraná no sábado provocou detelhamento em mais de 900 moradias. Crédito: Imagem de estragos em Maringá/Divulgação COPEL

Muitas áreas recém se recuperaram da chuva intensa do dia 13 de outubro, quando a tempestade varreu o interior do estado durante a manhã e tarde do último sábado, dia 23. A avaliação da COPEL é de o evento extremo do sábado tenha superado em 20% os danos do dia 13, também considerado grave.

Ainda segundo a Copel, os ventos variaram entre 80 a 90 km/h em diversas localidades, chegando ao registro de 100 km/h em Cianorte, mas é possível que rajadas maiores tenham ocorrido no estado em razão dos danos observados.

O balanço preliminar da Defesa Civil indica mais de 900 residências danificadas, somente em oito cidades, entre as mais afetadas pelo temporal no interior do estado.

Alvorada do Sul, no norte do Paraná, atingida pelo temporal do sábado. Crédito: Divulgação Defesa Civil
Alvorada do Sul, no norte do Paraná, atingida pelo temporal do sábado. Crédito: Divulgação Defesa Civil

O temporal também forçou o desligamento automático de cinco unidades geradoras de energia de Itaipu. A usina tem 20 unidades geradoras com linhas de transmissão ligadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Apesar do evento, as instalações de Itaipu não sofreram danos e voltaram a operar normalmente ontem.

Trabalho difícil
O temporal castigou primeiramente municípios do oeste e sudoeste seguindo depois para o noroeste e norte do Paraná. Quase 435 mil unidades ficaram sem energia elétrica com centenas de postes quebrados e mais de 4500 ocorrências para atender, segundo balanço da Copel.

Santa Terezinha de Itaipu, na região de Foz do Iguaçu, foi um dos municpíos mais afetado pelo temporal. Crédito: Divulgação COPEL
Santa Terezinha de Itaipu, na região de Foz do Iguaçu, foi um dos municpíos mais afetado pelo temporal. Crédito: Divulgação COPEL

Foz do Iguaçu, Medianeira, Cascavel, Londrina e Maringá foram os municípios que concentraram o maior número de ocorrências de uma lista de 52, alguns com quase toda a cidade desligada. São 1350 profissionais trabalhando para restabelecer a energia.

O domingo todo foi de trabalho para as equipes de limpeza da Prefeitura de Cascavel. A ventania acompanhada por raios derrubou árvores e galhos que bloquearam vias da cidade e afetaram a rede elétrica.

De acordo com a regional da Copel em Cascavel, em torno de 7900 moradias, estabelecimentos e unidades hospitalares ainda estavam sem energia no meio da tarde de ontem e os serviços de reparo precisaram receber ajuda de equipes de emergência de Ponta Grossa e Curitiba.

As fortes rajadas de vento e o granizo também destelharam dezenas de casas e cerca de 4500 metros de lona já foram distribuídos aos moradores pela Defesa Civil até o momento.

Em Foz do Iguaçu, os ventos derrubaram cerca de 100 árvores, de acordo com o balanço da Defesa Civil. A chuva forte e o granizo também provocaram diversos danos nos telhados de casas de pelo menos oito bairros da cidade paranaense.

Depois da chuva forte, a calmaria
O SIMEPAR prevê que o Paraná terá pouca chuva nesta segunda-feira, apesar da nebulosidade ainda variar bastante em diversas regiões do estado e a situação deve ficar mais estável amanhã.

A METSUL explica que um sistema de baixa pressão atmosférica atuava entre o Paraguai e o norte da Argentina, enquanto uma frente fria avançava pelo Sul do Brasil no último sábado. O cenário deu condições para a formação de nuvens muito carregadas e uma linha de tempestade intensa.

Ainda na noite do sábado, havia registro de temporais com muitas descargas elétricas e rajadas de vento em grande parte do interior do estado, detectados pelo radar do SIMPEPAR.

Ouça o podcast La Niña volta pela segunda vez no ano! O que pode acontecer?



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021