Terça-feira, 11 mai 2021 - 17h20
Por Maria Clara Machado

Vulcão La Soufriere apresenta menor atividade e está no alerta laranja

A atividade vulcânica do La Soufrière na ilha de São Vicente, no sul do Caribe, diminuiu nas últimas semanas, o que permitiu a Organização Nacional de Gerenciamento de Emergências (NEMO) e o Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais (UWI-SRC) baixarem o nível de alerta de vermelho para laranja. Apesar da mudança, as autoridades reforçam que ainda existe perigo.

Erupção do La Soufriere na ilha de São Vicente, no sul do Caribe, em 9 de abril. Toda parte norte da ilha foi coberta por cinzas vulcânicas. Crédito: Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais
Erupção do La Soufriere na ilha de São Vicente, no sul do Caribe, em 9 de abril. Toda parte norte da ilha foi coberta por cinzas vulcânicas. Crédito: Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais

A primeira grande explosão do La Soufrière ocorreu em 9 de abril após 42 anos adormecido e foram quase duas semanas de atividade até as erupções cessarem e os terremotos vulcânicos diminuíssem a partir do dia 22 de abril.

As cinzas vulcânicas e as rochas despejadas com as explosões do La Soufrière provocaram destruição generalizada na parte do norte da ilha, que tenta se recuperar antes do início da temporada de furacões no Caribe.

Apesar da diminuição significativa da atividade do La Soufrière, ainda há perigo nas chamada zona de risco vermelha e por enquanto os residentes não podem retornar. Segundo as autoridades, os lahars poderão continuar se as chuvas fortes desestabilizarem os depósitos de cinzas frescas no vales Wallibou e Rabacca.

Somente os moradores das comunidades das zonas laranja e amarela estão autorizados a retornarem para casa.

Ainda existem muitos problemas e desafios como consequência da erupção do La Soufrière, afirma o governo de São Vicente e Granadinas. As doações chegam através de empresas e ajuda humanitária internacional e o cenário ainda é dramático.

A agricultura de toda parte norte da ilha de São Vicente foi fortemente atingida pelas cinzas. Tudo foi perdido com a queda de cinzas por vários dias, que ultrapassou 30 centímetros em algumas áreas, relatam os moradores.

Saiba mais sobre as consequências da forte erupção do La Soufrière em 9 de abril:


Ouça também o podcast Tempestade Andres abre temporada de furacões 22 dias antes do normal



Procure no Painel


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2021